Para começar a vender no Mercado Livre, um dos primeiros passos é analisar a política de privacidade do site para saber se concorda. Ao aceitar, logo em seguida, deve haver o preenchimento de perfil para vendedor.

Aprender como vender no Mercado Livre é um passo importante para quem busca atuar dentro desse mercado. Afinal, esse é o maior marketplace de toda a América Latina, e possibilita que vendedores pessoas físicas e jurídicas vendam dentro da plataforma.

Com isso, levando em consideração o crescente aumento das vendas dentro da internet, devido a pandemia da Covid-19, essa trata-se de uma alternativa interessante de comercializar os produtos.Por isso, nesse artigo vamos mostrar 12 dicas práticas de como conseguir vender dentro do Mercado Livre. Confira!

Você lerá neste artigo:

  • O que devo fazer para vender no Mercado Livre?
  • Quanto para vender no Mercado Livre?
  • Como vender no Mercado Livre como pessoa física?
  • Quem paga o frete no Mercado Livre?
  • Técnicas avançadas de vendas.

Quanto custa vender no Mercado Livre?

Além de aprender como vender no Mercado Livre, há também outros pontos importantes, como em relação às próprias taxas para anunciar dentro da plataforma. Nesse caso, o primeiro ponto a se considerar é que para anunciar os produtos dentro do Mercado Livre é totalmente gratuito.

Assim, qualquer um pode tornar-se um vendedor credenciado, sem pagar nenhuma taxa inicial. Basta apenas que o esse cadastro seja aprovado. No entanto, há algumas limitações envolvendo essa alternativa.

Isso dado que há as chamadas comissões, que são taxas pagas pela venda de algum produto dentro da plataforma. E, os valores dessa comissão variam de acordo com o tipo de anúncio feito.

Além do mais, há também os pagamentos relacionados aos fretes dos produtos comprados na loja. Esse também é um ponto importante a se considerar. Em outras palavras, se cadastrar no Mercado Livre é gratuito, mas há as taxas relacionadas a cada venda e ao frete.

Como vender no Mercado Livre – Pixabay

Qual o valor da comissão do Mercado Livre?

As comissões das vendas estão relacionadas ao tipo de anúncio feito dentro da plataforma. E, como mencionado, há três tipos de anúncios: o Grátis, o Clássico e o Premium. No Grátis, o anúncio ficará disponível pelo período de apenas 60 dias, e realmente trata-se de uma opção gratuita, sem nem mesmo taxas de venda. No entanto, as visualizações serão muito baixas.

Já no Clássico, o produto ficará exposto por tempo ilimitado, e com uma visibilidade mediana. Assim, o Mercado Livre cobra uma comissão de 11% sobre o valor da venda ( isso para os produtos com valores acima de R$ 120) E para os produtos abaixo desse preço, cobra-se mais 5 reais por cada unidade vendida, além dessa comissão de 11%.

E quanto ao Premium as taxas são de 16% sobre os produtos acima de R$ 120. E para os que custam menos que esse valor, cobra-se a mesma comissão, mais os 5 reais por cada unidade vendida.

Mas, a visibilidade desse anúncio prêmio é maior, com exposição ilimitada, e também não há a cobrança de taxas sobre taxas em relação a parcelamentos. Com isso, considerando que as compras parceladas são uma porcentagem considerável no Mercado Livre, é preciso levar esse fator em consideração.

Quem paga o frete no Mercado Livre?

Nesse caso, outro ponto importante sobre quanto custa vender nessa plataforma, é em relação ao frete. Afinal, como se trata de um e-commerce, os produtos devem ser entregues diretamente para os compradores.

Nesse caso, os compradores são quem pagam os valores dos fretes, mas há muitas opções de fretes grátis para os clientes. Assim, é importante levar em consideração também essa questão. Afinal, o vendedor pode oferecer a opção de entrega grátis, arcando com as despesas do frete. Além do mais, o próprio Mercado Livre também possui uma política própria de frete grátis.

De todo modo, essas opções são bastante atrativas, uma vez que o cliente encontra uma oportunidade muito mais em conta, por não pagar nada pelo frete. Assim, sempre que possível, é importante buscar oferecer esse tipo de serviço.

Como enviar um produto que vendi no Mercado Livre?

Esse é um ponto importante de como vender no Mercado Livre. Afinal, é preciso fazer com que o produto chegue até o cliente, e de forma eficiente. Assim, a plataforma, de um modo geral, oferece duas alternativas para o vendedor: ou entregar ele mesmo ou então utilizar o Mercado Envios, que é o serviço oficial do Mercado Livre.

Nesse caso, basta simplesmente prepará-los e depois levá-los até um ponto oficial de envio, ou então solicitar a coleta do produto. Vale lembrar ainda que o Mercado Envios tem uma parceria com o próprio Correios, o que permite que o comprador realize uma simulação segura em relação ao frete, baseado em seu CEP.

Além do mais, essa parceria faz ainda com que o serviço possa oferecer condições muito especiais, o que reduz os valores em cerca de 20%. Isso em relação ao valor que seria cobrado pela agência em si. Fora isso, o comprador ainda tem direito de acessar os pacotes com as etiquetas do serviço, sem pagar nada a mais.

Essa parceria com os Correios permite muito mais rapidez e praticidade na hora de calcular os fretes. Afinal, é o próprio cliente quem realiza a simulação de maneira fácil e automatizada, observando o valor final do frete.

Como vender no Mercado Livre como pessoa física?

Como mencionado, para vender no Mercado Livre, não há a necessidade inicial de ser uma loja regularizada (uma empresa, com CNPJ). Afinal, a plataforma permite que até mesmo pessoas físicas comercializem os produtos normalmente.

Contudo, é preciso levar em consideração que, embora seja realmente possível, há algumas limitações em relação a esse formato. Assim, ao se cadastrar, é importante levar em consideração também esses fatores.

No entanto, de uma forma geral, para vender no Mercado Livre como pessoa física, basta simplesmente realizar um cadastro na plataforma. Nesse caso, tudo ocorre seguindo os mesmos passos já explicados anteriormente.

1. Valor de vendas limitado

Uma das primeiras desvantagens de como vender no Mercado Livre sendo pessoa física é justamente em relação ao limite de vendas. Afinal, esses vendedores não podem ultrapassar os R$ 12.000 em vendas mensais.

Essa regra é estipulada pela própria política da plataforma, uma vez que a partir disso, será necessário atuar com a emissão de notas fiscais. E uma pessoa física não tem essa capacidade legal.

Então, apenas os vendedores que possuem CNPJ, que são pessoas jurídicas, é que podem superar esse limite máximo estabelecido.

2. Vedação em relação ao Mercado Envios

Como mencionado, o Mercado Envios é a ferramenta oficial de entregas do próprio Mercado Pago, e se trata do serviço mais utilizado pelos vendedores. Assim, poder contar com essa opção na hora de enviar os pedidos faz toda a diferença no final das contas.

No entanto, quem atua como um vendedor pessoa física, não consegue ter acesso a esse serviço. Afinal, também é necessário a emissão de nota fiscal em relação ao transporte dessa mercadoria que foi vendida.

Nesse caso, essa é a principal desvantagem de não ser regularizado como uma pessoa jurídica dentro da plataforma. Isso dado que, o acesso a alternativa de envios é realmente indispensável para ter bons resultados.

3. Vedação em relação ao Mercado Líder

Além da impossibilidade de usar o Mercado Envios, o vendedor pessoa física também não consegue utilizar o sistema do Mercado Líder. Esse é um tipo de classificação que a plataforma atribui a seus vendedores de grande destaque.

E são justamente eles que acabam sendo responsáveis por uma boa parte das vendas, já que conseguem ter acesso a diversos benefícios exclusivos. Alguns deles, por exemplo, são em relação a tarifas menores e também mais visibilidade. Além do mais, tem mais credibilidade com os clientes.

Entregas – Pixabay

Como vender no mercado livre por dropshipping com fornecedor?

O dropshipping é uma modalidade de vendas onde o vendedor não possui estoque. Ou seja, ele monta a sua loja, e apenas após isso é que efetivamente adquire o produto com o seu fornecedor.

Quanto a isso, é possível observar duas alternativas diferentes: uma é quando a entrega é feita diretamente do fornecedor para o cliente; já a segunda é quando o vendedor adquire o produto e depois envia para o comprador.

No Mercado Livre, ser um marketplace, é comum as lojas utilizarem esse tipo de sistema. No entanto, é preciso tomar cuidado quanto a essa utilização. Afinal, quando a entrega é feita diretamente pelo fornecedor, é possível ferir os termos e condições da plataforma.

Afinal, há pontos como em relação a divulgação de dados; impossibilidade do cliente acompanhar a entrega; possibilidade maior de ocorrerem atrasos, etc. Assim, o mais recomendado é realmente montar um estoque, mesmo que pequeno, e comercializar os produtos diretamente.

De todo modo, caso se tome os devidos cuidados, basta simplesmente montar a loja; buscar um bom fornecedor e ficar atento aos estoques do mesmo; e quando a compra for efetivada no Mercado Livre, retirar o produto do fornecedor e entregar ao cliente.

Como vender no mercado livre como afiliado?

O Marketing de afiliado também é um mercado relevante, e que muitas pessoas já utilizam no Brasil. Afinal, é possível vender produtos, normalmente infoprodutos (digitais) de outras pessoas e ganhar comissões sobre isso.

De uma forma simples, é basicamente o que o próprio Mercado Livre realiza, comercializando produtos de diversos vendedores. Assim, já que a plataforma se trata do maior marketplace da América Latina, é comum se buscar meios de afiliar também aos produtos da plataforma. Mas, será que isso é realmente possível.

Bem, a verdade é que o Mercado Livre não possibilita essa atuação. Sendo assim, não há como vender os produtos da plataforma e solicitar comissões. O que acontece é justamente a possibilidade de tornar-se um vendedor direto, comercializando os próprios produtos.

Além do mais, desde que não firam as condições e termos do Mercado Livre, também é possível vender produtos de outros fornecedores.

12 dicas práticas avançadas de marketing de como vender no Mercado Livre

Ao longo do conteúdo, já foi possível observar diversos pontos importantes relacionados às vendas dentro do Mercado Livre. Assim, muitas questões relevantes já foram abordadas. Praticar um bom marketing digital e usar palavras chaves de cauda longa ou SEO é essencial.

No entanto, nesse tópico mostraremos com mais profundidade 12 dicas práticas de como vender no dentro da plataforma. Nesse caso, tratam-se de dicas voltadas para ações mais práticas, com o objetivo de melhorar o processo e o resultado final.

Escolher um nicho específico para atuar 

O Mercado Livre, por ser uma das maiores plataformas de vendas do mundo, permite a comercialização de uma ampla variedade de produtos. Assim, são realmente muitos nichos e áreas diferentes para atuar.

Dessa forma, quando um vendedor se cadastra na plataforma, ele tem liberdade para anunciar basicamente qualquer item que quiser. Nesse sentido, em muitos casos, é justamente isso o que acontece, onde os vendedores comercializam produtos de diversos nichos, desde roupas a eletrônicos.

No entanto, o que aparentemente trata-se de uma boa estratégia, principalmente quando se fala em obter lucro, na verdade é algo bastante negativo. Isso dado que, nesse caso, não há um foco específico em um nicho para atuar.

Então, com essa dispersão, é praticamente impossível criar alguma estratégia de marketing que possa atingir um público alvo específico. Desse modo, não há como alcançar, através da publicidade, aquelas pessoas que realmente tem a intenção de comprar o produto.

Fora isso, há também uma questão de credibilidade e confiança passada aos clientes, onde, ao focar em uma área, é possível mostrar-se como um vendedor mais especializado

Sendo assim, uma das principais dicas de como vender no Mercado Livre, é justamente buscar um nicho que se tenha interesse. Nesse caso, é preciso escolher algo que queira, e também que se tenha condições de oferecer na plataforma. Afinal, esse é um ponto realmente importante na hora de fidelizar a clientela, e tornar-se um vendedor com mais credibilidade.

Escolher cada fornecedor corretamente 

Além dessa questão de não focar em um nicho específico na hora de vender no Mercado Livre, outro fator que também influi bastante é em relação aos próprios fornecedores do vendedor.

Nesse sentido, é preciso realizar uma boa pesquisa de mercado, a fim de encontrar os melhores fornecedores. O grande objetivo desse ponto é encontrar alguém que forneça produtos mais baratos, para oferecer mais descontos dentro da plataforma, ao invés de vender algo caro, apenas buscando ter mais lucro.

Assim, tendo em vista a própria intenção do consumidor, de encontrar algo mais em conta, ter bons fornecedores é algo indispensável. Afinal, através deles, será possível comercializar o produto com valores agradáveis para os clientes, fidelizando-os e atraindo novos leads.

Por isso, encontrar os fornecedores corretos é um passo realmente muito importante de como vender no Mercado Livre. Nesse sentido, é preciso alinhar os lucros com os valores mais em conta para quem vai comprar.

Investir em fotografias profissionais para os produtos 

Diferentemente do mercado tradicional, onde é possível observar com detalhes os produtos, já que eles estão disponíveis fisicamente, no e-commerce as coisas são bem diferentes. Afinal, trata-se de um mundo digital, onde a única imagem que se tem do produto é justamente as fotos disponíveis dentro da plataforma.

Sendo assim, esse é um ponto de grande relevância na hora de aprender como vender no Mercado Livre. Isso dado que, as imagens dos produtos devem oferecer uma visão atraente e completa da mercadoria de acordo com o funil de vendas (neste caso, geralmente o fundo do funil).

Dessa forma, investir em fotografias profissionais para os produtos faz toda a diferença. É preciso levar em consideração pontos como angulação, iluminação, etc., sempre buscando proporcionar a melhor experiência para quem está pensando em realizar a compra.

Felizmente, alguns nichos, como o de eletrônicos, já possuem muitas opções de imagens disponíveis no mercado, onde é possível utilizá-las sem problemas. Para isso, é claro, basta observar se não há direitos autorais envolvidos.

No entanto, nem todas as áreas contam com essa facilidade. Então, ter uma boa noção de como fotografar corretamente faz toda a diferença. Claro que, investir na aquisição de câmeras profissionais, montagem de estúdio, etc. é realmente algo muito caro.

Mas, dá para fazer algo de qualidade apenas utilizando um bom smartphone e com conhecimentos básicos de fotografia. Assim, em plataformas como o Youtube é possível aprender bastante sobre essa questão.

De todo modo, investir em boas fotografias, que deem destaque aos produtos é algo indispensável dentro dessas vendas. Isso ajuda a demonstrar também profissionalismo para os clientes.

Utilizar boas alternativas de publicidade

Realmente é impossível falar sobre o mercado virtual e não mencionar a importância do marketing digital nesse processo. Afinal, é justamente através dele que as vendas irão acontecer, sendo preciso divulgar os produtos, para que eles cheguem até os possíveis clientes.

Dessa forma, aprender sobre o marketing digital para empresas ou público B2C é um passo importante de como vender no Mercado Livre. Assim, quanto melhor desenvolvidas forem as técnicas, mais resultados elas oferecem ao vendedor.

Quanto a essas opções de marketing, é possível optar por duas opções diferentes, que são a alternativa orgânica e a paga.

Nesse sentido, dentro da alternativa orgânica, a publicidade ocorre de forma gratuita, através das próprias mídias sociais. Assim, é possível divulgar o produto dentro do próprio perfil nas redes sociais, em sites, blogs, etc. Com isso, aproveita-se o próprio tráfego normal das pessoas, que conseguem acessar os produtos e adquirir, caso tenha interesse.

Por outro lado, a alternativa paga funciona de uma forma diferente, e envolve anúncios pagos, vinculados dentro das redes sociais e do Google. A grande diferença dessa opção é justamente o alcance da estratégia, já que as plataformas levam o produto até uma grande quantidade de pessoas, e que tem interesse em adquirí-los.

Assim, plataformas como o Google ADS e o Facebook ADS fazem uma diferença interessante para quem quer vender mais no Mercado Livre. Para isso, é claro, é necessário investir algum dinheiro, já que se trata de um serviço pago.

Não esquecer do pós-venda

Embora efetivar a venda seja o ponto máximo, por assim dizer, há ainda outros fatores importantes a se considerar. Assim, o pós-venda acaba sendo um processo também de muita relevância, e crucial para a evolução da loja.

Afinal, é justamente por meio dessa questão que será possível melhorar os pontos necessários. Com isso, deve-se observar qual foi a experiência do cliente, acompanhá-los.

Elaborar títulos atraentes para os produtos

Indo mais especificamente para o processo de como vender no Mercado Livre, um ponto que também influi bastante são os títulos. Assim, é preciso elaborar um título atraente para o produto. Afinal, quando alguém realiza a pesquisa por algum produto, uma de suas primeiras impressões é justamente o seu título. Nesse sentido, ele deve exprimir de forma clara qual é a essência da mercadoria.

Por ser o primeiro ponto de contato, é justamente pelo título (e também pela imagem) que o cliente decide entre a opção de clicar sobre o produto, ou seguir procurando outra alternativa.

Para isso, deve-se seguir um modelo de título curto, que seja capaz de informar e ao mesmo tempo chamar a atenção dos compradores. Então, uma boa estrutura para se seguir, é sempre começar pelo nome do produto; depois, basta adicionar a sua marca; e por fim, é necessário dizer o modelo e mais algumas outras informações adicionais.

Utilizar palavras chave dentro dos títulos

Ainda em relação aos títulos, uma questão que irá ajudar bastante a ter bons resultados é em relação ao uso de boas palavras chave. Nesse caso, tratam-se de palavras que estejam em alta dentro das pesquisas na internet.

Assim, plataformas como o Google Trends, por exemplo, ajudam a descobrir variações e alternativas que estejam em alta. Basta apenas escrever a palavra dentro da ferramenta e observar quais são as tendências, bem como os volumes atuais de buscas dessas palavras.

Então, através dessas informações e da escolha de palavras que estejam em alta, a criação dos títulos se tornam muito mais eficientes.

Escrever uma descrição bem detalhada do produto

Se o título ajuda o cliente a clicar sobre a oferta do produto, agora é necessário mostrar mais sobre ele. Assim, é necessário fornecer uma descrição rica em detalhes, e de forma organizada.

Afinal, o possível cliente acredita que aquele pode ser exatamente o que ele está procurando, mas ainda resta confirmar essa questão. Por isso, detalhar com clareza questões como tamanho, cor, qual é o material de composição do mesmo, etc.

Preencher corretamente a ficha técnica

Além de uma boa descrição do produto, outra questão que influi bastante em como vender no Mercado Livre é justamente a ficha técnica. Como o próprio nome permite entender, trata-se de uma área mais técnica, onde há todos os pontos fundamentais da mercadoria.

E esse é um dos quesitos principais na hora de rankear bem dentro da plataforma. Por isso, preencher corretamente as informações da ficha ajuda a chegar primeiro aos possíveis clientes.

Isso dado que, quando a pessoa ajusta os filtros da pesquisa, buscando chegar até um produto, sai na frente quem fornece essas informações de forma adequada.

Preencher corretamente as categorias

Não é apenas a ficha técnica que interfere na hora de chegar até os potenciais clientes, pois a categoria também interfere bastante. Assim, na hora de cadastrar o produto, é preciso prestar muita atenção para encaixá-lo no local certo. 

Afinal, dentro do Mercado Livre, é possível encontrar cerca de 2800 variações de categorias e também de subcategorias. Além do mais, os próprios clientes utilizam bastante os filtros de pesquisa, visando alcançar rapidamente o que desejam.

Então, observar bem essa questão, e inserir o produto na categoria certa faz toda a diferença no final das contas. Isso dado que, ao filtrar a pesquisa, será possível que esse potencial cliente chegue com facilidade até o produto.

Caso contrário, quando a mercadoria não está dentro da categoria correta, o cliente dificilmente irá encontrá-lo, já que ele não irá aparecer dentro de uma pesquisa mais específica.

Mostrar pontos diferenciais da loja

Dentro da plataforma, o que não faltam são boas lojas comercializando bons produtos. Por isso, para agradar a clientela, é indispensável mostrar alguns pontos diferenciais.

Nesse sentido, oferecer algum brinde, embalagens diferenciadas, etc. alguma coisa que o diferencie da concorrência. Isso ajuda o cliente não apenas a efetivar a compra, mas também para que ele volte a comprar algum produto outras vezes.

Tornar-se uma pessoa jurídica

Por último, mas não menos importante, uma dica crucial de como vender no Mercado Livre é tornar-se uma pessoa jurídica. Essa não é uma obrigação da plataforma, já que pessoas físicas também conseguem se cadastrar e vender.

Porém, quando se observa mais a fundo essa questão, é possível perceber que são desvantagens consideráveis. Nesse artigo, no tópico “Como vender no Mercado Livre pessoa física” já foi possível observar com mais clareza essa questão.

Nesse sentido, optar por uma formalização, tornando-se uma pessoa jurídica, com CNPJ, é um ponto que faz toda a diferença. Afinal, apenas esses vendedores regularizados conseguem ter acesso a benefícios como o Mercado Envios e ao Mercado Líder.

Com isso, uma boa alternativa inicial é tornar-se MEI (Microempreendedor Individual) ou então um ME (Micro Empreendedor). Pois, embora sejam formatos menores de empresas, elas já dão acesso a boa parte desses benefícios.

Claro que, no caso do MEI, por exemplo, ainda haverá a permanência em relação a limitação dos valores mensais. Mas, já será possível emitir as notas fiscais, que são itens cruciais para os demais benefícios.

Como criar um perfil de vendedor no Mercado Livre?

Criado no ano de 1999, pelo argentino Marcos Galperin, atualmente se trata do maior marketplace de toda a América Latina. Além do mais, atua em 18 países, sendo a maior plataforma do setor em operação no Brasil.

De um modo geral, é um local de reunião entre os compradores e os vendedores, que podem cadastrar-se e venderem seus produtos facilmente. O ponto positivo é que até mesmo quem é iniciante nessa área consegue aprender como vender no Mercado Livre, já que é uma tarefa realmente básica.

Para isso, basta seguir apenas alguns passos simples, relacionados ao processo de cadastro dentro da plataforma. E depois, tudo o que é preciso é anunciar os produtos e realizar as entregas das vendas finalizadas.

1. Criar uma conta

O primeiro passo de como vender no Mercado Livre para iniciantes, e começar a ganhar dinheiro dentro da internet ou ser nômade digital, é justamente se cadastrar na plataforma. Nesse caso, é possível usar a própria conta de cliente, bastando apenas aprimorá-la, tornando esse perfil algo mais profissional, e adicionando mais informações em relação à loja.

2. Fazer um anúncio

Após o cadastro, é hora de fazer um anúncio, cadastrando os produtos corretamente. Nesse caso, é preciso criar algo chamativo, com um bom título, boas imagens, e uma ótima descrição. Nesse caso, é preciso ainda escolher o modelo do anúncio, que pode ser Grátis, Clássico e Premium. Assim, cada uma dessas categorias oferece comissões e taxas diferentes.

3. Escolher a melhor forma de pagamento

Com o anúncio do produto criado, agora é o momento de escolher qual é a melhor forma de pagamento. Dentre as opções, o Mercado Pago, que é plataforma do próprio Mercado Livre, acaba ganhando destaque.

Afinal, através dele é possível integrar a compra de forma mais facilitada para o cliente, já que acaba sendo realmente mais simples para quem vai comprar.

4. Escolher qual o modo de envio do produto

Por fim, o último passo é escolher a melhor forma de enviar o produto para o cliente. Nesse caso, o Mercado Envio, também da própria plataforma, acaba sendo uma alternativa bem viável. Afinal, ela possibilita um transporte mais facilitado, e também compara os preços oferecidos pelas transportadoras.

Vender no Mercado Livre vale a pena?

Ao observar o artigo, foi possível perceber diversos pontos importantes em relação à plataforma. Nesse caso, são questões relacionadas ao envio, taxas das comissões, vendedores pessoas físicas, etc.

Assim, percebe-se que todo o processo de cadastro (que é gratuito), até a veiculação dos anúncios, trata-se de algo simples. Além do mais, desde que seja feito da forma correta, os resultados das vendas podem efetivamente acontecer.

Com isso, vale sim a pena vender através da plataforma, já que a cobrança de taxas ocorre já após o vendedor conseguir finalizar a venda. Então, caso não obtenha resultados, o único prejuízo será apenas o próprio tempo dedicado.

Contudo, é válido também mencionar as vantagens de tornar-se um vendedor regularizado (com CNPJ). Isso dado que, quem é pessoa física, encontra mais dificuldades na hora de vender e entregar.

Conclusão

As vendas dentro do Mercado Livre ocorrem de uma forma organizada, e desde que se tome os devidos cuidados, é possível alcançar resultados significativos dentro da plataforma. Afinal, esse é o maior marketplace de toda a América Latina, e que oferece boas condições para os vendedores.

Deixe seu comentário