Copywriting é o conjunto de técnicas que consegue persuadir o leitor através da escrita. Ela pode acontecer através de gatilhos mentais ou boas estratégias de direcionamento e influência, através de um conteúdo bem planejado.

Você deve estar se perguntando: O que é Copywriting? Em suma, faz parte de um conjunto de técnicas de persuasão para converter clientes através do Marketing Digital. O especialista que cria todo esse conteúdo é conhecido como Copywriter.

Iremos dar um exemplo para te ajudar a entender melhor. Imagine que está em dúvida entre duas marcas de cereais para seus filhos, ambas possuem descrições diferentes dos produtos. Observe:

Já pensou se seu filho acordar de manhã cheio de energia para ir à escola? Dificuldade para aprender? Falta de concentração? Nunca mais! Nós repomos todas as vitaminas que ele precisa para fazer a própria revolução no aprendizado! Aprender nunca foi tão radical!”

Completo em vitaminas e cereais. Então, nós estamos comprometidos com o desenvolvimento de suas crianças através de uma alimentação saudável.”

Qual deles você acredita que venderia mais? Só nos prova ainda mais aquele famoso ditado popular: Copywriting palavras que vendem milhões. E então, quer saber mais sobre o assunto? Portanto, basta continuar aqui conosco que você vai aprender.

Neste texto você verá:

  • O que é Copywriting
  • Dicas Copywriting para não errar nos textos
  • Princípios de gatilhos mentais
  • Exemplos Copywriting
  • Qual a relação entre marketing de conteúdo e copywriting.
  • Quais técnicas usar.
  • Muitos mais!

O que é copywriting e como funciona?

Qual é a função do especialista Copywriter dentro do marketing? É justamente escrever. Ele deve te mostrar – de forma persuasiva – os benefícios de comprar determinado produto. Não basta apenas pedir para que o consumidor “por favor, compre!”.

Copywriting é o ato de criar textos, sejam eles das mais variadas formas. Podem estar em imagens, slogans, anúncios, legendas e artigos na internet (reviews). Lembra dos dois textos que te apresentamos? Por que a primeira opção parece mais atraente mesmo que ambas estejam tentando vender?

É exatamente para isso que devemos entender como diferenciar uma boa copy de um texto sem potencial de persuasão. Elas geralmente são criativas, criam urgência e estimulam o consumo. Não basta apenas mostrar o peixe e esperar que ele se venda.

As técnicas de marketing mudaram, não são mais as tradicionais de antes. Agora temos o Inbound Marketing, Storytelling, SEO, Social Media e muitas outras alternativas. Entretanto, muitas vezes, por mais que possa parecer fácil, a atividade de passar o conteúdo de forma objetiva e criativa se torna uma missão.

Os leitores desses textos desistem em menos de segundos, como prender a todos eles nas primeiras palavras? Para isso, primeiramente devemos falar sobre o que não fazer nas copys:

1- Textos pobres com falta de coerência

Uma coisa é você criar um texto incompreensível para o seu público alvo, outra diferente é deixá-lo pobre achando que o persona não conseguirá entender a mensagem passada. Portanto, a escassez de palavras diferentes pode prejudicar muitas vezes. Além disso, evite ao máximo erros gramaticais e de coerência.

Interligue as partes entre si para que criem um sentido ao todo. Sendo assim, se não é profissional Copywriter, uma ideia é buscar por especialistas e contratar um redator freelancer. Existem alguns que trabalham com a revisão de texto e já deixam o trabalho praticamente pronto. Mas, caso não conheça nenhum, pode por agências especializadas que também podem ajudar.

2- Não ter credibilidade

Você pode usar termos técnicos para influenciar e passar mais credibilidade ao produto. Isso é ótimo. Entretanto, a persona sabe o que é possível ou não de ocorrer.

Demonstre interesse em ajudar e deixe com que as vendas sejam o resultado desta reação. Não invente dados falsos e resultados anormais como é o caso de algumas divulgações de produtos para beleza masculina e feminina. Mostre apenas o que sua empresa consegue cumprir.

3- Excesso de informações

Com a chegada da Internet, estamos cada vez mais em busca de informações rápidas. Não desejamos ler e-mails longos ou legendas infinitas. O “menos é mais”, metaforicamente. Trazer muitos dados pode deixar a leitura cansativa.

Por exemplo, recorda-se do primeiro texto de copy que leu lá em cima? Ela não explica com vários termos científicos do porquê o cereal fornece mais energia. Não é necessário explicar o passo a passo, como ocorre em teoria. Em suma, não é isso que sua persona deseja saber.

O texto precisa dialogar, criar perguntas e incluir. Por isso, muitos são criados em primeira pessoa. Entretanto, quando se informa muitos dados, é importante criar mais estratégias para que o leitor fique até o fim, logo, as chances da copy darem erradas são maiores.

4- Muitos termos técnicos

Vamos usar como exemplo a CEO, Daiane de Souza, cujo já foi estudante de Química pelo IFC. Se ela fosse escrever uma copy sobre um medicamento, por mais que seja formada na área e entenda, os consumidores podem não entender termos como: Osmose, Ânion, Cátion, Valência, Elétrons e muitos outros.

Use sempre com moderação. Demonstre autoridade com eles, mas tome cuidado para não extrapolar alguns limites. Pergunte-se: “Se uma pessoa sem formação acadêmica lesse isso, conseguiria compreender? Qual o nível de interpretação e compreensão dos meus consumidores em potencial?”

5- Esquecer de informar os benefícios do seu produto

É fato que sempre compramos um produto tendo em vista os benefícios que ele nos propõe. Então, um dos maiores erros é esquecer de informar quais são eles. Às vezes, quando se está focado tentando demonstrar autoridade, pode-se citar muitos termos técnicos e esquecer do fator mais importante.

Na maioria das vezes o cliente não está pensando em como será resolvido e sim, que será resolvido. Dessa forma, não há necessidade de explicar como o cereal age no organismo da criança, porque causa disposição (copywriting exemplos que demos no começo do texto).

Técnicas e dicas Copywriting para textos persuasivos

Enfim, agora você já sabe exatamente o que não fazer nos seus textos. Mas basta fazer o oposto? É claro que não! Como já citamos anteriormente, uma boa copy pode persuadir e influenciar o leitor para que finalize uma determinada compra. Para isso, eles devem ser baseados em Gatilhos Mentais. Contudo, o que exatamente significa um gatilho?

Eles fazem parte de uma série de consequências que podem provocar sensações ruins ou boas nos seres humanos. O cérebro deve reagir a um sempre que encontrar, é natural. Dessa forma, sua arma deve ser capaz de influenciar em um gatilho positivo que resulte em uma compra. Tome cuidado para não despertar sentimentos de repulsa ou nojo.

Entretanto, quais formas de despertar essa sensação sem causar situações indesejadas para sua persona? Existem alguns princípios a serem seguidos. Abaixo iremos citar os mais conhecidos.

Princípios de gatilhos mentais

Reciprocidade: Você já entrou em algum site que fornecia algum e-book gratuito, vídeo aula ou qualquer outra coisa do gênero? Dessa forma, esse é o princípio de reciprocidade, faz com que gere o sentimento positivo de ajuda, ganhando a confiança do usuário.

Autoridade: Quem nunca entrou em alguma plataforma online e encontrou algum produto que foi desenvolvido por cientista YY citando instituições famosas? Em suma, as indústrias farmacêuticas geralmente utilizam deste bem para demonstrar que entendem sobre determinado assunto e que podem resolver qualquer problema.

Provas sociais: Na página oficial do nosso site, trazemos alguns relatos de clientes que já tivemos e que aprovaram o trabalho realizado. Portanto, trazer vídeos, textos e imagens de relatos faz com que os consumidores se sintam mais confiantes para realizar a compra de um produto.

Novidade: Quem não gosta de comprar algo novo, que acabou de lançar? Utilize termos para ressaltar que o produto é novo no mercado. Muitas pesquisas já comprovam que o ser humano libera dopamina no cérebro quando sabe de algo novo.

Escassez e urgência: A escassez é um dos pontos mais importantes no marketing. Sendo assim, faça com que o seu persona sinta que está perdendo uma grande oportunidade. Sugira que a quantidade é limitada e que muitas pessoas estão comprando.

Deixe claro que as condições servem somente enquanto durarem os estoques. Muitos sites ainda colocam um cronômetro do tempo que a promoção funciona e acaba dando muito certo.

Passos e dicas Copywriting para desenvolver textos

Um dos maiores profissionais copywriter de todos os tempos é Rafael Albertoni. Ele apresentou no ano de 2018, uma série de dicas Copywriting como começar, que podem despertar o desejo de ação no consumidor. Portanto, observe as regras citadas e que devem estar inseridas nas suas copys:

1- Atenção com as recomendações

O primeiro passo é tomar atenção com o tipo de conteúdo que foi produzido. Ele deve visar a venda acima de tudo e não apenas informar o cliente. Por exemplo, as avaliações de sites que possuem o objetivo de ajudar os leitores, possuem o propósito final de receber uma comissão ao indicar determinado item.

Você já pesquisou na internet “nome da loja é confiável”? Praticamente todos os artigos dizem que sim e oferecem um cupom de desconto. Esse cupom quando usado, na verdade, oferece uma comissão para o site.

2- Identificação com a marca

O ser humano tende a agir com emoção e explicar o caso com sua lógica. Para isso, desperte algum sentimento. Este, comumente é explicado através da escassez. Outro aspecto comum é usar as técnicas de Storytelling. Ou seja, a arte de contar história… mas não qualquer uma! Você tem que criar uma relação entre a marca e o leitor.

Para entender de forma simplificada, basta que pense em campanhas de produtos para emagrecer. Geralmente, usa-se em primeira pessoa e conta-se aquela famosa história de: “Eu e meu marido estávamos brigando muito, tinha vergonha do meu corpo…”

Isso ocorre porque quem busca por esses produtos possui necessidades e problemas e, muitas vezes, estão relacionados com auto estima ou casamento.

3- Problema

Muito relacionado com o aspecto anterior. Identifique qual é o problema que sua persona está passando e mostre que a resolução está no seu produto. Utilize palavras criativas e que provoquem o senso de escassez. Neste momento, uma boa ideia é usar as consequências desse problema no futuro, caso não seja tratado da forma adequada.

4- Solucionando e ofertando

Você já entregou ao cliente o seu conteúdo. Mas ele não está ali somente com a intenção de solucionar, certo? É necessário saber como vender. Portanto, enquanto desenvolve o problema, sua oferta já deve estar sendo criada. Não deixe apenas para o final.

O texto possui o objetivo de atrair mais leitores para conhecer sua marca. Por exemplo, Agências de Marketing produzem textos sobre marketing para que os leitores que pesquisarem sobre o tema, consigam conhecer. Conhecendo, podem saber mais sobre os produtos e serviços oferecidos.

Não fique somente no pensamento de produzir o máximo de textos sem trabalhar a sua oferta neles. Crie links internos, citações e muito mais, tudo vale neste momento de Copywriting.

Exemplos de copywriting: como convencer usuários

Um bom copywriting trabalho sempre terá o intuito de convencer alguém. Sendo assim, saber como usar a persuasão é fundamental para engajar e levar o usuário a cumprir uma ação desejada. Esse é o principal objetivo. Portanto, o criador de conteúdo deve entender os princípios desse tipo de escrita e assim, colocar em prática uma boa estratégia.

Para ter sucesso com uma boa estratégia as campanhas precisam deixar a mensagem clara a ponto de ser interessante o suficiente para atrair a atenção da audiência. Em teoria, pode parecer algo complexo, mas é possível compreender melhor através de alguns exemplos.

Além disso, vale ressaltar que o copywriting pode ser feito não apenas através de textos maiores em sites e blogs, mas também através das redes sociais. Sendo assim, separamos alguns exemplos para mostrar os mais variados tipos de copy, que são usados por marcas e empresas. Acompanhe.

1 – Evernote

A aplicação Evernote tem uma mensagem bem clara e objetiva. O intuito é passar a ideia de organização sem esforço. Além disso, o aplicativo também consegue ajudar a capturar as ideias, facilitando a sua organização em listas para que nada seja esquecido.

Com esses dois objetivos bem marcantes em forma de frases, consegue deixar o usuário ciente do para que serve e o que esperar do aplicativo. Além disso, existe um botão que direciona uma ação, que seria algo traduzido como “Entre para ficar livre”. Que é a chamada para ação envolvendo a liberdade de ter tudo sempre organizado.

3 – Trello

O Trello tem uma plataforma parecida, mas seu copywriting é feito de forma diferente. No site também existe uma descrição clara e objetiva do que o aplicativo e a aplicação oferecem ao usuário. Quem lê essa página fica ciente de tudo o que irá encontrar e do que esperar.

Além disso, é possível ver uma copy que mostra o que a empresa é. Nesse caso uma aplicação simples e eficiente, inteligente e isso oferece e agrega valor para o usuário. Ao destacar esse valor do produto, a empresa tem o seu objetivo alcançado e por isso, é um sucesso.

3 – Volkswagen

A Volkswagen já realizou diversas campanhas de sucesso que fizeram história. Alguns exemplos de copy já usados pela marca, mostram que a empresa sabe se comunicar com seu público. Além disso, reforça a imagem que passa para o mercado, também oferecendo propostas de valor.

Quem entende de carros sabe que a empresa tem uma imagem que está muito ligada a segurança e a confiança. Portanto, grande parte de seus discursos estão voltados para esse lado e agregam esse valor de conquista para o consumidor. Tudo com humor muitas vezes.

Inbound marketing e o Copywriting

Exemplos como os que foram citados acima se enquadram perfeitamente em estratégias de outbound marketing de copywriting. Contudo, não existe apenas essa forma de trabalhar com copy. Existe um enorme espaço para ele, dentro do Inbound marketing.

De uma forma geral, a criação de conteúdo possui grande impacto em estratégias de inbound marketing. Claro que tudo varia de acordo com os objetivos de cada empresa e o que será convertido de seus usuários.

O conteúdo precisa entregar valor e oferecer informações relevantes para atingir seus objetivos. Sendo assim, as técnicas de copywriting conseguem levar o usuário através do funil de vendas e assim, guia-lo para tomar uma decisão.

Vale ressaltar que tudo é feito com técnica, sem forçar o usuário a fazer nada. Apenas com sugestões e incentivo, é feita a apresentação de valor dos produtos e serviços, usando argumentos que façam com que o leitor entenda.

Copywriting e marketing de conteúdo: qual a relação?

Ambas trabalham com a prática de criação de conteúdo, mas que atualmente ganhou novas formas de se divulgar pela internet. Como essa estratégia passou a ficar mais conhecida com divulgações, os conceitos se misturaram.

A verdade é que o Copy tem como foco a conversão. Sendo assim, é preciso saber como criar os conteúdos que sejam relevantes para chegar nesse momento e o usuário realmente saber o que quer. Sendo assim, o copywriting é de extrema importância para o marketing de conteúdo, e vice e versa.

Explicando o marketing de conteúdo

Dentro do conceito por trás do marketing de conteúdo, uma empresa começa a realizar a criação de conteúdo, com intuito de atrair. Com o passar dos artigos e textos, vai atraindo, cativando e educando seu público-alvo.

O ponto principal desse tipo de estratégia é criar conteúdos que sejam relevantes e que consiga atrair uma audiência específica para consumir esse material. Depois disso, a relação vai se construindo para o longo prazo e assim, a rede de clientes e potenciais clientes vai aumentando naturalmente.

Quem está aprendendo a trabalhar com o marketing de conteúdo, precisa saber que fornecer conteúdos de qualidade é a chave. Mesmo que você já saiba tudo de SEO e otimização. Criar algo que seja interessante para o público, é o ponto principal. Não se trata de apenas marketing ou publicidade invasiva como era usado antigamente.

Esse tipo de estratégia é muito importante para empresas que estejam querendo crescer no online. E por isso, existem muitos copywriter freelancer que trabalham com isso, justamente para ajudar as marcas nessa jornada de atração de clientes, alavancando resultados para o negócio.

Qual o papel do copywriting nisso tudo?

Quem faz copywriting curso, não aprende apenas a vender um produto final. Isso resumiria demais o conceito da técnica, além de distorcer o seu significado. Nem sempre o objetivo principal do copy é vender de forma imediata.

Sendo assim, pode-se atribuir como papel do copy, a experiência de compra do consumidor. Existe um processo nesse meio, chamado de funil de vendas, por onde o cliente passa em cada uma das etapas, e de forma estratégia se prepara até o momento da conversão, que seria a etapa final ou fundo de funil.

Dentro das estratégias de marketing de conteúdo isso é feito através de textos informativos e de qualidade. Entretanto, no caso do copywriting, a estratégia é diferente e estimula o usuário de forma diferente. Esse estímulo normalmente, o faz tomar uma atitude.

O que une as duas técnicas é conhecer de forma profunda o usuário que vai consumir os conteúdos. Dessa maneira fica mais fácil atrair o leitor para dentro de uma narrativa seja para solucionar uma dor ou uma dúvida da melhor forma.

Como criar textos Copywriting que vendem?

Como colocar todos aqueles passos anteriores no seu texto Copywriting? Quais são os conceitos principais que estão governando estes aspectos? Todas essas dicas Copywriting tradução que já foram citadas anteriormente por Rafael não serão possíveis se você não conhecer alguns princípios.

1- O bom Copywriting deve conhecer seu público

A pesquisa de mercado deve ser um aspecto muito importante para um bom especialista de copy. Qualquer ação realizada poderá atrair – ou afastar – a sua persona. Então, qualquer passo realizado deve ser pensado com cautela.

Entenda como você pode gerar conteúdo de valor para esse público. Descubra quais são os temas mais atrativos para abordar com eles e quais os mais pesquisados. Somente desta forma poderá criar um texto que vende, a famosa copy matadora!

Olhe o exemplo abaixo do site Wish. Supondo que ele mande esse e-mail marketing para todos os seus clientes, as chances seriam de mulheres abrirem em um número muito maior. Portanto, devem pensar em formas de fazer anúncios com que os homens abram para que haja venda nos dois nichos.

Uma forma para resolver isso seria criando inúmeras campanhas diferentes, redirecionando para compradores divergentes. Aqui, abordamos sobre o princípio da afeição, você clica em aquilo que se identifica:

O que é Copywriting: Dicas e técnicas de como fazer copys persuasivas

2- Oferecendo mais opções para o leitor

Um site pequeno apenas poderá afastar os leitores ao pedir informações sobre eles. Essa não é uma boa opção para obter as redes de e-mails desejadas. Após conseguir ranquear artigos, poderá desenvolver um material mais aprofundado onde é totalmente gratuito e basta que insiram os e-mails para poder baixar.

Gere valor nos seus textos e use o princípio de reciprocidade para pedir informações em troca. O texto abaixo é um Copywriting exemplo:

3- Mostre confiança para o outro

O que adianta tentar vender seu produto se não consegue provar que ele é confiável? É necessário mostrar provas concretas que vale a pena adquirir. A maior dica Copywriting para esse caso é trazer depoimentos à tona. Mostre vídeos de relatos dos outros consumidores e até mesmo prints e áudios. Eles irão pensar: Se deu certo com eles, por que não daria certo comigo?

Por isso, aproveite para mostrar o quanto seu produto possui a capacidade de solucionar e utilize a sua autoridade como desenvolvedor ou vendedor. Procure se posicionar, mostrar autoridade através de explicações científicas breves é uma boa alternativa. Entretanto, tome cuidado para não deixar o texto maçante ou incompreensível.

Como o serviço principal aqui da Visão Confiável é criar textos otimizados e copys, sempre mostramos nossa autoridade através de avaliações reais de clientes que tivemos. Essa é a nossa forma de mostrar que entendemos sobre o que fazemos.

4- Assuma erros

Nem todas as estratégias de Copywriting serão eficientes. Para isso existe a oportunidade de tentar de novo e assumir os erros. Qualquer empresa é passível de cometer algum tipo de deslize, isso é muito comum. Contudo, a maturidade e responsabilidade está em corrigir e melhorar.

Enfim, seja transparente e mostre que podem confiar em sua marca. Esse é o princípio de afinidade de relação. Sendo assim, para corrigir este problema, pode escrever um e-mail para as pessoas ou publicar nas redes sociais.

5- Está acabando, corre logo para conferir!

Ofereça algo único e que seja capaz de criar o senso de urgência em seu consumidor em potencial. Em suma, isso pode ser feito através de palavras ou números. Quando o Lead entrar em algum site, poderá encontrar marcações de horários de forma decrescente de quando acabará a promoção. Dessa forma, use cores em vermelho (ou tons quentes) para causar senso de pressa e rapidez.

Ao falar sobre escassez em texto, devemos abordar com palavras que provoquem senso de “última hora”. Sendo assim, algo que é muito importante para o LEAD e que está se esgotando. Para isso, utilize termos como:

  • Últimas vagas / peças / minutos
  • Corra antes que acabe!
  • Somente agora!
  • Não vai querer perder essa promoção, não é?

Existem muitas outras opções, mas essas são as mais comuns.

6- Ele precisa concordar com o que está falando

Em suma, o primeiro passo é conversar com o Lead. Sendo assim, não jogue as características do seu produto em primeiro plano. Isso irá apenas mostrar que não está desejando “nutrir” ou criar relações de afinidade.

Para isso, um exemplo Copywriting é “cutucar a ferida” já no começo. Portanto, use o problema que ele possui para começar a abordagem. Somente depois mostre como poderá solucionar a questão. Mas, por que fazer isso?

Porque sua persona já terá se identificado com a introdução e continuará a leitura em busca de uma solução. Se você não fizer essa abordagem e largar os preços e fotos na campanha, ele possivelmente não irá ler. Observe um exemplo Copywriting:

“E então está pensando em começar a emagrecer mais odeia praticar exercícios físicos?” (espere que concorde). “Pois é, eu também sofria com o mesmo mas posso te ajudar!” (Monte o objetivo de Storytelling e identificação).

“(…) Enfim, ainda bem que acabei conhecendo o produto XX. Acho que seria uma boa você conhecer ele porque me ajudou muito. Dessa forma, emagreci 9 Kg sem precisar de academias ou dietas malucas!” Faça com que ele se identifique com o conteúdo e queira conhecer ele.

7- Contando uma breve história

O Storytelling é o ato de contar histórias. Mas não é de qualquer forma. Ele precisa ter relações com o seu público alvo para que os envolva e crie alguma emoção desejada: angústia, raiva, felicidade, amor e muitas outras. Um bom Copywriting possui o poder de influenciar ao contar a experiência própria ou de determinado personagem. Sendo assim, utilize da aprovação e afinidade a seu favor.

Para isso, escolha com cautela qual será sua abordagem e o que fazer para possuir bons desempenhos. Dessa forma, analise quais fatores influenciam o seu Lead desde o conhecimento do produto até a compra. Nesta hora, deve-se ficar de olho em praticamente tudo!

Quais são as técnicas usadas para Copywriting?

Dentro do Copywriting, existem técnicas que podem ser usadas para ajudar a desenvolver uma estratégia bem sucedida. Sendo assim, separamos algumas das principais que podem ser usadas e assim, criar textos mais persuasivos e que vendem.

Encontre a linguagem certa

A forma como o público é abordado, faz toda a diferença. Portanto, tanto o tom que será usado quanto o tipo de linguagem, precisam ser adotados de forma inteligente. Para isso, o público alvo e a persona precisam estar definidos.

Após a definição do público alvo, fica mais fácil fazer essa tarefa e encontrar o tom certo para falar abertamente sobre o que é relevante para a campanha. Vale ressaltar que os assuntos precisam ser de interesse do público, assim como qualquer informação que precisa ter audiência.

O estilo da abordagem é extremamente importante para gerar conversões. Esse é um papel fundamental do Copy, de saber como falar e orientar esses potenciais clientes. Daí a importância da linguagem correta.

Conexão entre o leitor e o locutor

Durante a escrita de copywriting, é importante saber gerar uma conexão com o leitor. Além disso ser importante para o objetivo, também estreita a relação de confiança. Algo que todo cliente procura com as marcas antes de realizar uma compra.

Portanto, o planejamento do texto precisa ter isso como base, assim como suas estratégias que devem ser abordadas. O leitor precisa sentir que aquele texto foi criado para ele, pensando na situação dele. Esse é o auge da conexão e que tem grandes pontos positivos.

Sendo assim, lembre-se mais uma vez que não se trata apenas de vender um produto ou serviço. O visitante ou usuário que frequenta seu blog ou site vai precisar se sentir em casa ali. Portanto materiais educativos e informações que sejam atrativas, são itens que ele precisa.

Títulos chamativos

Antes de ler um texto o primeiro contato que o usuário tem com o conteúdo é através do título. Portanto, criar títulos matadores é um dos elementos mais importantes, não só para o usuário, mas também para os buscadores.

Existem muitas formas de fazer isso, e sugestões infinitas de como criar títulos matadores. Mas o mais importante é sempre instigar a curiosidade e provocar o leitor para descubra o que mais aquele artigo tem para oferecer.

Portanto, ser direto, número “x” de dicas, ou descubra como, são alguns exemplos do que pode funcionar. Lembrando mais uma vez que cada público é único. Sendo assim, não é uma receita de bolo, é preciso entender e verificar o que funciona e o que não funciona.

Use as técnicas de otimização na criação do título. Contudo, não ultrapasse os 55 caracteres e ter parte do título cortado pelo buscador. Use a palavra chave de forma chamativa e que cause curiosidade e atratividade em quem vai ler.

Use verbos de ação

Em copywriting livros, os verbos de ação entram como se provocassem o leitor, lhe causando um sentimento de urgência. Essa sensação deve ser um prelúdio para que o usuário tome uma decisão, seguindo a orientação realizada.

É importante sempre frisar que ele perde uma grande oportunidade caso não realize a ação sugerida. Dentro de uma boa copy, o visitante deve seguir o que está sendo dito. Para isso, ele precisa compreender qual a mensagem que está sendo passada.

Portanto, usar verbos de ação, ou que estejam no imperativo, favorecem essa ação do usuário. Principalmente quando são usadas em títulos, subtítulos ou até mesmo em CTAs. Existem formas de fazer isso de forma sutil, mas ainda assim, que consigam persuadir o leitor.

Por exemplo, um título pode ser criado sobre a importância de usar as redes sociais de forma adequada. Um bom subtítulo para esse assunto, poderia ser veja como avaliar as métricas. Por fim, fazer uma chamada para ação, perguntando se o usuário compreendeu o que foi mostrado, e para saber mais, ele pode baixar o ebook completo, e assim, tirar mais dúvidas.

Use exemplos comparativos

Os exemplos são maneiras de ilustrar um conteúdo criado. Para que o leitor entenda com mais facilidade, fazer analogias, criar metáforas e fazer comparações, funciona. Essa pode ser uma ótima estratégia usada para conseguir passar a mensagem desejada.

Além disso, algumas pessoas estão mais familiarizadas com informações mais simples. Portanto, se o conteúdo precisar se aprofundar um pouco, com detalhes mais técnicos, essas analogias e comparações, poderão ser grandes aliadas.

Para compreender um novo assunto ou conceito, o seu leitor terá que fazer um esforço para entender. Se for possível facilitar esse processo, facilite. O mais importante do copywriting e de qualquer criação de conteúdo é que ele seja compreendido.

O cérebro tem o hábito de construir memórias em cima de outras. Com isso, as conexões são favorecidas durante esse processo. Ao conseguir inserir uma ideia que seja mais familiar para o seu público, vai ficar mais fácil passar a informação além de ela ficar gravada na memória.

Contudo, evite fazer comparações com a concorrência. Parece um conselho óbvio, mas os discursos podem se direcionar para esse local. Principalmente se houver serviços ou produtos semelhantes. Esse tipo de comparativo acaba sendo até pouco antiético e pode não ser bem visto pelos clientes.

Reverta as objeções

O copywriting tem como principal intuito, quebrar e reverter possíveis objeções dos leitores. Sendo assim, durante a criação do conteúdo, é preciso pensar em dúvidas que podem surgir e até mesmo quais prospects podem aparecer sobre o produto ou empresa.

Essas possíveis objeções devem ser verificadas com antecedência, até mesmo enquanto estiver pesquisando e construindo a persona. Com o decorrer do tempo, vai ser possível ir aprimorando e atualizando esses comportamento da audiência.

Com isso, fica mais fácil durante a criação do conteúdo, ir eliminando essas objeções no decorrer da escrita. Esse pode ser um grande ponto alto do seu negócio. Assim como todo bom vendedor, o redator ou copywriter precisa saber lidar com os questionamentos que podem surgir por parte do leitor.

Use os números e dados de pesquisas

Muitos textos que possuem números nos títulos, costumam ser mais certeiros quanto a dicas. Sendo assim, ao clicar para fazer a leitura, o usuário já sabe quantas dicas vai encontrar ao longo do texto.

Com relação a fatos e quando é necessário comprovar alguma informação, usar dados de pesquisas pode garantir uma autoridade melhor sobre os fatos. Contudo, vale ressaltar a importância de adicionar links sobre os dados. Eles devem pertencer a sites que tenham autoridade também sobre a informação.

Muito cuidado ao usar algumas frases que remetem a pesquisas, mas sem os demais dados que comprovem o que será dito. Isso pode acabar passando a impressão de que o que está sendo dito não é verdadeiro.

Trabalhe a técnica de persuadir

Boa parte do trabalho de um copywriter é saber como persuadir as pessoas através da escrita. A persuasão é uma das estratégias de copy e pode ser treinada com o tempo, conforme se adquire experiência e conhecimento.

O comportamento humano está muito mais relacionado com alguns aspectos que precisam ser levados em consideração. Como é o caso por exemplo, da reciprocidade. O ser humano responde uma ação com outra por natureza. Sendo assim, é comum que um consumidor faça algo que você queira, em troca de algo de valor para ele.

Outro ponto importante a se levar em consideração é a prova social. Pessoas são influenciadas por pessoas. portanto, ter depoimentos e cases de sucesso, pode fazer toda a diferença na hora de aumentar a credibilidade dos conteúdos.

O que também se liga a isso é a autoridade. Assim como os gatilhos mentais, a autoridade possui mais poderes de persuasão já que as pessoas respeitam especialistas e quem entende de assuntos específicos.

Conseguir se conectar com o público e ter facilidade para isso, é uma forma de gerar afeição. Esse tipo de sensação consegue gerar mais atenção entre persona e vendedor ou marca e público alvo. Assim como a coerência. Sempre que algo for falado, é preciso ser cumprido. As pessoas respeitam esse tipo de atitude.

E nunca deixar de incluir o gatilho de escassez para persuadir com copy. Esse tipo de gatilho passa a sensação de perda e aguça ainda mais o desejo de consumo. Mas é importante saber como usar essas técnicas com para gerar resultados sem forçar.

Conte histórias – Storytelling

Essa é uma outra técnica que também atua para engajar e atrair ainda mais a audiência. Além disso, existem diversas formas de contar uma história de maneira interessante para prender a atenção. Essa estratégia é o que leva o nome de Storytelling.

O principal objetivo dessa técnica é gerar conexão com o público. Sendo assim, a história acaba se tornando uma premissa de toda a comunicação que será feita. Como essa abordagem é mais sensível e profunda, consegue provocar mais emoção no receptor, atingindo memórias.

Além disso, demonstrar empatia sobre as histórias, faz com que as pessoas consigam vivenciar o que está sendo contado. Mas é preciso cuidado para não exagerar demais nos termos usados. Uma boa história persuasiva não requer tantos detalhes quanto possui uma obra literária.

Contar história serve como uma ferramenta e que torna a conversa com o leitor mais rica. Ser um bom contador de histórias pode render ótimos resultados dentro de uma estratégia bem montada de marketing de conteúdo.

Questione o seu leitor

Os questionamentos são muito válidos dentro das técnicas de copywriting. Desde que as respostas sejam positivas. Sendo assim, sempre que for fazer uma pergunta para o seu público, monte uma estrutura para que ela resulte em uma afirmação.

Dessa maneira, o leitor consegue sentir que está concordando com o que lê. E isso reforça no seu consciente uma verdade. Faz toda a diferença em estratégias de vendas, esse tipo de questionamento.

Enfatize o foco principal do texto

É muito fácil perder o foco durante a criação de um artigo. Sendo assim, mantenha o foco principal ao longo do texto, mesmo usando metáforas. Seja sucinto e não dê tantas voltas para fazer um comparativo ou uma analogia. Ela deve ser concluída. Ter um início, um desenvolvimento e um fim.

Em qualquer que seja o nicho ou assunto que está sendo criado, precisa ser feito com foco. Sendo assim, ter uma introdução, depois desenvolver a informação ainda mantendo ênfase no assunto principal. Isso significa que as metáforas e analogias podem aparecer aqui, mas devem ser diretas e esclarecedoras.

Use uma linguagem clara

A linguagem coloquial é aquela que usamos durante a fala. Uma linguagem mais informal, natural. Usar esse tipo de linguagem durante a escrita, pode facilitar o entendimento do usuário. Além disso, deixa todo o texto mais natural e gera uma proximidade.

Principalmente para quem conta histórias e faz copywriting, saber usar a linguagem informal a seu favor, vai facilitar a leitura e a interpretação de texto de quem está do outro lado. A naturalidade muitas vezes traz mais efeito positivo e resultados.

Venda valor e experiência

Um copywriting bem feito consegue oferecer ao leitor benefícios maiores do que realmente ele irá adquirir. É preciso vender a experiência, valor ao cliente para que ele vislumbre todos os benefícios que terá.

Dentre as regras de venda do copy que foram mencionadas no começo deste artigo, o conceito do copywriting é gerar emoção para convencer. Ninguém gosta de ser convencido a fazer algo, ou persuadido. Mas quando isso acontece, normalmente envolve emoções e sentimentos sobre aquela decisão.

Portanto, quando estiver listando características sobre o produto ou serviço, deixa o lado racional de lado e foque no emocional. Foque em descrever as experiências que o seu produto pode agregar e tente criar uma conexão emocional. A partir daí tudo fica mais natural para acontecer de acordo com o plano de marketing.

Copywriting é um tipo de manipulação?

Esse tipo de técnica já sofreu com críticas principal devido ao termo persuasão que é usado durante as estratégias. Criar textos persuasivos. Contudo, de uns tempos para cá, a metodologia desse tipo de técnica já evoluiu bastante.

Com tanto avanço na área da ciência e também conceitos da neurociência e da psicologia comportamental, ficou mais fácil adotar esse tipo de prática. Tanto especialistas da área quanto influenciadores discutem sobre qual seria o limite para persuadir sem manipular. Esse debate acontece pelo fato de que uma boa copy conduz alguém a fazer algo.

Contudo, esse tipo de questionamento dentro do marketing acontece há muito mais tempo. Sempre foi uma das áreas de estudo de quem trabalha na área, mas atualmente fica claro que usar o termo manipulação não passa de desinformação sobre o assunto.

O conceito de persuasão diverge entre algumas pessoas, mas se pararmos para analisar uma conversa ou discussão sobre futebol por exemplo, sempre haverá dois lados. Além disso, atualmente o público está muito mais atento e informado.

Sendo assim, quando uma marca ou empresa começa a adotar práticas abusivas de copywriting, facilmente passa a ser alvo de críticas e em alguns casos é até denunciada. Portanto, assim como a técnica já se desenvolveu, o público também está mais esperto quanto a isso.

Conheça a Visão Confiável e o Copywriting será de sucesso

Em suma, a Visão Confiável tem o objetivo de prestar serviços relacionados às boas práticas de Copywriting e SEO. Sendo assim, se está em dúvida e precisa de ajuda para uma boa construção de texto, pode entrar em contato conosco!

Somos a revolução no Marketing Digital e podemos te proporcionar o melhor conteúdo com o preço mais em conta!

One comment

Deixe seu comentário