Aprender o que é CSS é algo indispensável dentro dos conhecimentos de programação. Afinal, essa é uma das linguagens mais importantes do processo de como criar sites.

É graças ao CSS que é possível criar toda a parte estética do site, como cores, tamanho das fontes, questões do layout, etc. Além do mais, ele possibilita uma edição mais prática desse corpo da programação.

Sua necessidade é observada ao se levar em consideração que a internet é um universo muito amplo e povoado. Assim, há milhares de sites que competem a atenção entre si.

Desse modo, buscar diferenciais é indispensável na hora de se destacar dos concorrentes. E a criação de um website com a cara da marca, que transmita também essa identidade, faz toda a diferença.

É realmente bastante difícil conseguir criar esses diferenciais dentro de uma estrutura muito rígida, ou a um custo desvantajoso. O CSS surgiu para possibilitar que a alteração do corpo do site, sendo realmente a sua parte estética.

Ela funciona sobre uma estrutura base, que é a linguagem de marcação, podendo moldar todo esse esqueleto de uma forma variada. Então, dada sua importância, nesse artigo vamos aprender exatamente o que é CSS e como ele funciona.

O que é para que serve o CSS?

O primeiro ponto para se entender o que é CSS, é justamente compreender o significado dessa sigla. Assim, CSS é um termo de programação e deriva de Cascading Style Sheets. Então, fazendo essa tradução para o português, temos “Folhas de Estilo em Cascatas”.

Esse sistema foi criado ainda no ano de 1996 pela empresa W3C, que é a sigla para World Wide Web Consortium. E desde então começou a ser bastante utilizado na estilização de sites.

Em linhas gerais o CSS altera as características do documento de texto criado pela linguagem de marcação, como o HTML, XHTML ou XML. Em outras palavras, ele personaliza o conteúdo já criado.

Essas linguagens de marcação (que tem o HTML como a mais famosa) são bastante funcionais na hora de criar e estruturar os documentos de texto. No entanto, oferecem uma estrutura básica, e o CSS os aperfeiçoa.

O primeiro ponto a se entender é que a linguagem de marcação é o esqueleto do site e de suas páginas. Afinal, ele interliga os outros elementos dispostos, e apresenta aos usuários de forma mais organizada.

Contudo, o CSS é o grande responsável por preencher os espaços deixados, e criar o corpo desse esqueleto já montado. As alterações e implementações ajudam a ter um visual mais adequado e dinâmico.

Assim, a estruturação do site pode até ser bastante similar, mas a forma como os elementos se apresentam, as cores, o layout em si, são diferentes. E é justamente o CSS que possibilita essa questão.

Para que serve o CSS?

Agora que já foi possível compreender o que é, fica mais fácil entender para que serve o CSS. Assim, de um modo geral, o CSS é uma linguagem utilizada para especificar a forma como todos os documentos se apresentam para os visitantes.

Desse modo, se o HTML (ou outra linguagem) é o responsável por criar esses documentos, o CSS faz o papel de editor, alterando traços básicos. O objetivo, nesse caso, é realmente permitir mais diferenciais dentro dos textos da web.

Essa linguagem de marcação (HTML) estrutura muito bem o conteúdo, mas não oferece diversidade. Assim, o CSS é realmente usado para diversificar, possibilitando a alteração do próprio Layout e pontos chave do documento.

Dessa forma, é exatamente por isso que a internet e seus sites são um mundo de diversificação, com muitas formas diferentes. Além do mais, o CSS também atua dentro da diversificação das próprias páginas dos sites.

Um exemplo básico disso, por exemplo, é em relação a cor dos links dentro do conteúdo, que pode ser alterado graças a ação dessa linguagem. 

Qual é a diferença entre HTML e CSS?

Entender a diferença entre o HTML e o CSS é um passo importante para compreender de forma mais profunda o que é CSS. Afinal, como mencionado, ambos estão totalmente conectados, sendo o HTML a base inicial.

O primeiro ponto é entender que os sites se formam pela junção de pequenos elementos e textos que se conectam entre si. Nesse caso, uma linguagem de marcação serve para unir essas partes.

Desse modo, o HTML, que é uma sigla para Hiper Text Markup Language, que em português significa “Linguagem de Marcação de Hipertexto”. Isso porque essa linguagem é aplicada justamente para a escrita de hipertextos.

Como mencionado, é através desses hipertextos que se monta a estrutura dos sites, que é formado pela junção de partes menores. Assim, as páginas de web se compõe desses elementos, que são estruturados pelo HTML.

Então, posteriormente à formação desse esqueleto do site, é que se adicionam as demais camadas. E é aqui que surge o CSS. Desse modo, após entender o que é CSS, é possível observar que ele adiciona novos elementos a essa base.

Nesse caso em específico, ele serve para dar diferenciais para cada um dos sites e páginas, permitindo que se crie algo diferente do modelo padrão. Caso não existisse essa linguagem de camada, o usuário iria observar apenas essa base inicial.

Assim, todos os sites e páginas, criadas em HTML, seriam exatamente iguais, pois não haveria uma camada externa, modificando essa estrutura. A inclusão desse novo elemento css é um fator indispensável na hora de criar um site dinâmico e agradável de se navegar.

HTML – o que é CSS

Como funciona o css?

O CSS permite a realização de alterações de modo prático e  rápido dentro do layout do site. Nesse caso, questões como a fonte do texto, ou as próprias cores, são alguns desses elementos.

Assim, ela permite estruturar melhor o próprio código, uma vez que reduz a quantidade de conteúdos repetidos. Outro ponto importante desse funcionamento é a capacidade do CSS de possibilitar que um mesmo padrão seja apresentado em navegadores diferentes.

Além do mais, essa questão também ajuda bastante na responsividade do site, fazendo com que ele consiga se adaptar em diferentes telas. 

O que é tecnologia CSS?

A tecnologia CSS está realmente bastante interligada ao HTML, sendo o complemento ideal dessa linguagem. Na verdade, a própria criação do CSS está relacionada a essa necessidade estética do site.

Isso porque, com a evolução do processo de criação dos sites, o HTML conseguiu se destacar bastante dentro do mercado. Afinal, ainda hoje é a linguagem de marcação dominante.

No entanto, em um universo recheado de sites, apenas uma boa estruturação não é o suficiente para atender as demandas. É preciso ir além disso, e criar variações desse formato, para que cada um possa se diferenciar.

Inicialmente, o HTML até possibilita essa incrementação, mas aplicar tudo isso diretamente no esqueleto do site é algo desvantajoso. Isso dado pois, as linhas de código da estrutura ficam enormes e bastante pesadas.

Assim, o próprio carregamento do site é bastante prejudicado, bem como também as alterações futuras, dado que seria necessário mudar o próprio esqueleto do sistema. Então, o surgimento do CSS, ainda em 1996, foi justamente para atuar nesse setor.

Através dessa linguagem estética, todos os elementos adicionais e modificações não ficam diretamente dentro da estrutura base, mas sim complementares a ela. Desse modo, cria-se todo o esqueleto e aplica-se a tecnologia CSS para criar a esteticidade do site.

Como vincular o CSS ao HTML?

A própria compreensão de o que é CSS explica muito bem essa questão, onde a ligação entre o CSS e o HTML é bastante ampla. Como já explicado, a linguagem de marcação é a verdadeira base do site, mas ela fornece um resultado ainda sem grandes detalhes para o usuário.

Então, o CSS surge com toda a parte estética dessa estrutura, fazendo com que o site consiga se diferenciar dos milhares de outros que existem na internet. Essa, aliás, é uma questão indispensável, e faz toda a diferença na hora de criar essa identificação.

Para isso, adiciona-se os arquivos CSS dentro da estrutura HTML, dando toda a roupagem dessa estrutura. Cada site, criado no WordPress, por exemplo, molda segundo suas necessidades e busca por características específicas. 

Quais são as vantagens de utilizar o CSS no site?

Um ponto de grande importância sobre a compreensão de o que é CSS é perceber que, mesmo com sua aplicação, ele não é indispensável para o site. Isso acontece porque toda a estrutura é realmente criada pelo HTML, ou melhor, pela linguagem de marcação.

Essa sim é a linguagem indispensável nesse processo, sendo a base de ligação entre todos os textos e elementos do site. No entanto, como explicitado, o HTML não conta com uma capacidade de adaptação tão grande.

Assim, cria uma base mais única, muito bem estruturada, mas que não possibilita uma diversidade de comandos significativa. Então, toda a parte estética do site vai depender realmente do CSS.

Desse modo, embora não seja indispensável para a criação do site em si, uma vez que não está relacionado com a estrutura, possui uma importância inestimável dentro de toda a sua esteticidade.

A implementação de diferenciais, de alterações mais complexas vai depender muito dessa linguagem do CSS. Além do mais, ela também está atrelada a outras questões, como responsividade, velocidade de carregamento, mudanças rápidas, etc.

Com isso, as vantagens de sua utilização não param diante dessa questão visual, mas vão muito além desse fator. Ela ajuda realmente na própria experiência do usuário ao ter acesso ao site.

Por isso, tão importante quanto aprender o que é CSS é observar as vantagens que ele oferece. Assim, de modo geral, esses são alguns dos principais e mais atraentes benefícios dessa linguagem estética:

Mudanças rápidas e seguras

Observar as vantagens dessa linguagem não é algo tão difícil depois que se entende o que é CSS. Isso porque, esse entendimento geral permite desvendar os segredos que ele possui, e suas aplicações.

Então, levando em consideração esses fatores, umas das primeiras vantagens que o CSS oferece é justamente a capacidade de mudanças rápidas e seguras. Isso se deve pelo fato da linguagem se aplicar ao corpo do site, e não ao esqueleto em si.

Como mencionado, a linguagem de marcação (HTML) é a responsável por estruturar o site. O CSS trata apenas preencher essa estrutura, adicionando modificações no layout da página.

Desse modo, a aplicação do CSS possibilita uma modificação mais rápida dos elementos desse corpo do site. Afinal, não há uma mudança brusca em seu código estrutural, mas sim em uma área específica do corpo.

Essa característica permite a realização de alterações seguras e pouco invasivas. Para isso, os programadores aliam o HTML e o CSS já desde o processo de criação do site em si.

Site responsivo

A responsividade é um dos pontos mais importantes ao se criar um site, isso porque os acessos dos usuários não ocorrem unicamente através de computadores. Na verdade, é bem ao contrário disso.

Isso porque, atualmente, cerca de 90% de todos os usuários brasileiros acessam a internet por meio do seu smartphone. Esses dados são de acordo com Cetic, e refletem a realidade de 2021.

Assim é possível observar a importância da criação de sites que consigam atender esse público. Afinal, a tela do smartphone é muito menor que a de um computador, e a apresentação dos elementos deve acompanhar as características desse dispositivo.

Então, aprender o que é CSS permite compreender que essa linguagem é também a responsável pela modificação do layout do site. Desse modo, a criação de um site, além  responsivo passa pelo CSS, que possibilita essa criação.

Os CSS comandos permitem flexibilizar o site, para que ele se adapte ao acesso dos usuários. E isso é independentemente se ele está utilizando um tablet, um computador ou celular.

A disposição correta de todos os elementos, bem como os ajustes do tamanho da fonte, são questões indispensáveis para essa experiência. Isso dado que, a forma como as informações se apresentam em uma tela maior não funciona nada bem em um espaço reduzido.

Por isso, a responsividade para dispositivos móveis é uma questão já bem implementada, e que o CSS tem um papel importante nesse fator.

Carregamento rápido do site

Essa característica se deve ao fato do CSS aplicar-se não apenas em uma página do site em si, mas também em todas. Em outras palavras, é possível realizar alterações específicas, mas também gerais, relacionadas a todas as páginas do site.

Nesse sentido, não trata-se de uma alteração abrupta, mas sim no corpo dessa estrutura. O que ocorre é que a modificação também pode se aplicar a linhas que refletem um resultado geral.

Assim, não há a necessidade de alterar página por página do site, introduzindo um código em cada elemento. Com isso, através dessa aplicação única, as linhas de código da estrutura do site diminuem bastante.

Então, isso reduz consideravelmente o seu próprio carregamento, quando um usuário tenta acessar o site. Essa característica, quando se trata de um site bastante pesado, como um e-commerce, ajuda bastante na experiência do usuário.

Afinal, um site que demora para carregar suas informações, faz com que os usuários deem meia volta e procurem outra opção. Daí a importância de se entender o que é CSS e de suas aplicações e vantagens.

Adaptação nos navegadores

O acesso a internet ocorre através de diferentes navegadores. Assim, embora o Google domine esse mercado, outros exemplos também são bem importantes e utilizados. Esse é o caso do FireFox, do Microsoft Edge, por exemplo.

Assim, a criação de um site deve atender também esses navegadores. Afinal, é indispensável que o site se apresente ao usuário sempre da mesma forma, independentemente de qual navegador ele utilize.

O CSS entra novamente nessa questão, atuando também de uma forma flexível na implementação dos elementos do site. Desse modo, os códigos implementados conseguem ser compreendidos por todos os navegadores principais.

Essa característica ajuda na hora de exibir o site, fazendo com que tudo apareça da forma como foi projetado para surgir para o usuário. E esse é outro ponto importante para se considerar sobre o que é CSS.

Por que vale a pena implementar o CSS em um site?

Quando se pensa na criação e programação de um site, é indispensável a utilização da linguagem de marcação. Assim, o HTML surge como ponto principal desse elemento. Afinal, é justamente ele que irá estruturar todos os dados.

No entanto, complementar a essa linguagem, o CSS também aparece como uma forma importante de configurar essa estrutura, criando um corpo mais diversificado. Aprender o que é CSS não é tão complicado, e depois das vantagens mencionadas anteriormente, a resposta para essa questão também é bem sim.

Afinal, vale muito a pena implementar o CSS em um site, e colher os benefícios que ele proporciona. Isso dado que, além da própria função inicial de possibilitar incrementar essa estrutura, criando a identidade do site, há também todas as suas outras vantagens.

A possibilidade de editar, posteriormente, apenas uma parte pequena do site, sem modificar em nada o resto desse esqueleto do HTML, por exemplo, é um ponto bastante relevante.

Além do mais, as melhorias relacionadas ao carregamento do site, bem como sua responsividade, em relação aos mais diversos dispositivos, também fazem toda a diferença.

Fora isso, a capacidade de se adaptar aos navegadores, com um sistema menos rígido, que consegue ser interpretado, ajuda bastante. Assim, não importa qual navegador o usuário utilize, o site irá aparecer da forma como foi projetado.

Desse modo, a implementação do CSS no HTML já é uma realidade, e muitos sites utilizam esses códigos para criar uma estética própria. Além, é claro, de utilizar os benefícios que ele oferece.

O que é css3

Desde quando foi criado pela W3C, ainda em 1996, o CSS já passou por evoluções dentro de sua estrutura. Afinal, é necessário acompanhar as mudanças bruscas na tecnologia. E, dentro desses 26 anos, realmente já houveram muitas modificações dentro da internet.

Então, o CSS buscou acompanhar a formação dessas novas tendências, e se adaptando a essa evolução. Assim, em 2010 chegou a sua terceira série, que é justamente o CSS3.

O CSS3 é uma linguagem bem mais dinâmica que o próprio CSS inicial, e tem uma capacidade muito grande de construção. Nesse caso, um dos destaque para essa série é a possibilidade de incluir animações 2D ou 3D.

Apesar de seu lançamento ter ocorrido ainda em 2010, o CSS3 ainda continua como sendo a versão mais atual da linguagem. E conseguiu trazer melhorias significativas, ampliando as vantagens existentes. Em linhas gerais, ajudou com uma menor poluição dos códigos, organizando melhor CCS dentro da estrutura.

CSS3

O que são os seletores css?

Dentro dos comandos dessa linguagem de alteração do HTML, as regras CSS devem-se aplicar, muitas vezes, a termos específicos. Assim, não basta simplesmente informar um comando, mas também especificar onde essa regra será aplicada.

Ao se buscar que o título H1 do texto fique na cor azul, por exemplo, é necessário fazer com que apenas esse título específico siga essa regra. E é exatamente nesse ponto que entram os seletores CSS. Eles são os responsáveis por indicar com precisão o local de aplicação do comando.

Conclusão

Ao longo do artigo, foi possível observar o que é CSS, que são as camadas que ficam sobre a estrutura base do site. Através deles é que é possível incluir toda a sua parte estética.

Como observado, não é, em suma, um item obrigatório, como é o caso da linguagem de marcação (HTML), mas ocupa um papel crucial também. Afinal, sem ele, as personalizações, quando houvesse, seria diretamente dentro do código estrutural do site.

Assim, ficariam linhas de código bastante pesadas para um carregamento rápido, tal como é necessário atualmente. Além do mais, há todas as vantagens que se sobressaem a essa questão estética.

Isso dado que, as modificações do layout do site, feitas pelo CSS, permitem também uma responsividade para o mesmo. E esse fator faz toda a diferença no final das contas.

Outras questões também indispensáveis são em relação às modificações em pontos específicos dessa estrutura complementar. Afinal, o CSS age como um complemento dessa base inicial, e permite modificações rápidas sem alterar a parte estrutural do site em si.

Deixe seu comentário