O Outbound Marketing é o marketing tradicional em si, que atua de uma forma mais direta, indo efetivamente em busca do cliente. Ela difere bastante do Inbound Marketing, que é o marketing de atração, e atua com a produção de conteúdos relevantes, que servem para atrair o público-alvo.

De todo modo, com a evolução da internet, o Outbound Marketing ganhou também o mundo virtual, e foi se adaptando a esse universo, seguindo a tendência do Marketing Digital.

Outbound o que é?

Para entender o Outbound Marketing é necessário levar em consideração contextos gerais sobre o próprio marketing. Afinal, há variações importantes de estratégias, mas que contam com os mesmos objetivos: vender mais, conseguir mais clientes e aumentar o reconhecimento da empresa.

No mundo atual, principalmente com o crescimento das mídias sociais, o marketing digital vem tomando conta desse mercado de vendas. Afinal, a internet oferece uma gama de possibilidades para as empresas, conseguindo chegar a um grande número de pessoas e realizando conversões significativas no número de vendas.

Acompanhando essa evolução, muitas estratégias de marketing também começaram a ganhar corpo e destaque dentro do mercado. Esse é o caso do chamado Inbound marketing, que atualmente é a estratégia que conta com mais aprovação, por assim dizer, por parte das empresas.

O Inbound, ao contrário do Outbound, trata-se do chamado marketing de atração, e serve para atrair os potenciais clientes através da estratégia de marketing de conteúdo de qualidade. Assim, quando se lê um artigo em um blog de uma empresa, que esteja tratando de algo relacionado ao que ela oferece, essa é uma das etapas do Inbound.

O objetivo desse marketing é realmente atrair clientes em potencial, e “capturá-los” no seu funil de vendas. E a produção de conteúdo é o que mantém essa estratégia. Mas, o que é o Outbound?

Indo em um caminho contrário ao Inbound, Outbound Marketing é o marketing tradicional. Na verdade, até bem pouco tempo, ele era simplesmente chamado de marketing mesmo, e essa nova nomenclatura veio com o aprimoramento de outras estratégias no mercado.

O Outbound ao invés de atrair o público, toma a iniciativa e vai diretamente onde ele está e apresenta a empresa e seus produtos ou serviços. E as propagandas de TV exemplificam bem essa questão.

Outbound Marketing exemplos

Nada melhor para entender mais profundamente o que é Outbound Marketing, do que mencionando exemplos dessa estratégia. Nesse caso, essa não é uma tarefa tão difícil, uma vez que o marketing tradicional, embora venha perdendo força, ainda se faz muito presente no dia a dia das pessoas.

Como mencionado, as propagandas de TV são um exemplo realmente clássico de Outbound Marketing, mas existem também muitos outros, como:

  • Os anúncios que são transmitidos no rádio;
  • Anúncios em folhetos, revistas e jornais;
  • Telemarketing (Cold Calls);
  • Envio de e-mails em massa;
  • Mídia paga.

Então, toda a divulgação da empresa, que ocorre de uma forma mais tradicional, seja através do rádio, da TV ou de jornais, trata-se do Outbound Marketing. A distribuição de panfletos no meio da rua, por exemplo, também é uma estratégia de Outbound.

No entanto, não são apenas pontos mais tradicionais que realmente a compõem. Isso porque, o Outbound Marketing também evolui e alcançou as mídias sociais, onde conseguiu se estabelecer de forma mais eficiente.

Nesse caso, entram em questão todos os anúncios vinculados dentro de sites, redes sociais e plataformas, como o Youtube. Assim, aqueles anúncios que aparecem durante a exibição dos vídeos; os posts “patrocinados”; ou os banners dentro dos artigos dos sites, estão dentro da mídia paga, que é uma estratégia de Outbound. Mas, por estar no meio digital, isso não é exemplo de Inbound Marketing?

Quando se observa a forma como a mídia paga funciona, é possível perceber que não. Afinal, não é um marketing de atração, mas sim uma forma da empresa tomar realmente a dianteira e se apresentar para o público. Desse modo, os anúncios pagos estão dentro do Outbound Marketing.

Qual objetivo do Outbound Marketing?

Tendo observado melhor alguns exemplos do Outbound, já é possível entender um pouco mais sobre o seu funcionamento. Afinal, embora seja um marketing tradicional, essa estratégia também buscou se atualizar com o passar do tempo, e hoje está presente nas mais diversas mídias. Mas, qual objetivo do Outbound Marketing?

Nesse caso, o grande objetivo dessa estratégia é realmente chegar diretamente até o público, levar a mensagem da empresa, e vender mais. Ela não atrai as pessoas até a marca, muito pelo contrário, realmente busca tomar a atitude de ser ela a dar o primeiro passo e alcançar esse público.

Assim, isso acaba sendo tanto um ponto positivo quanto negativo da estratégia. Isso porque o Outbound Marketing é mais intrusivo para o público. Observar essa questão não é lá algo tão difícil, basta simplesmente levar em consideração o fato da empresa interromper o vídeo no Youtube para que possa realizar sua apresentação.

Contudo, o resultado alcançado pelo Outbound acaba sendo mais rápido, se comparado ao Inbound Marketing, por exemplo. Isso porque, embora atinja pessoas também aleatórias, algumas delas são fisgadas nesse processo.

De todo modo, o primeiro passo é realmente entender que o grande objetivo do Outbound Marketing é alcançar o público. E para isso utiliza diversos meios e plataformas, seja por meio digital ou até mesmo pessoalmente.

Outra questão que está diretamente relacionada com o Outbound são as próprias vendas, bem como também a prospecção dos clientes. Quando se atua com esse marketing de saída, vender de uma forma eficiente é um ponto de grande relevância. 

Afinal, para alcançar esses resultados de forma rápida, saber como chegar de forma efetiva ao público, e se comunicar em um processo de vendas é um fator crucial. Assim, o Outbound relaciona-se bastante também com esse processo.

Outbound e Inbound marketing quais as diferenças

No início do artigo, já demos uma boa introdução sobre o que é o Inbound Marketing, e também já explicamos bastante sobre o Outbound Marketing. Mas quais são as reais diferenças entre eles? São estratégias opostas?

Bem, quando se observa a síntese de cada uma dessas estratégias, o mais provável é que se conclua que são sim coisas opostas. Afinal, enquanto o Inbound atrai os clientes, o Outbound leva a empresa até eles. Mas, não é bem assim no final das contas, e acaba que na verdade são estratégias mais complementares que opostas. De todo modo, existem sim muitas diferenças entre esses dois formatos de fazer marketing.

O mais importante para se entender, porém, é que as oposições que ocorrem entre os métodos de Inbound e Outbound ajudam, na verdade, a ter um mercado muito mais amplo de atuação. Isso porque, as falhas de uma acabam sendo as qualidades que a outra possui.

Esse já é um bom indício da complementação que as estratégias geram uma para a outra, e de como as empresas podem se valer dessas características. Quando se trabalha tudo da forma correta é possível alcançar objetivos significativos através dessa junção. Então, vejamos um pouco melhor essas diferenças:

Forma de chegar ao público

A primeira grande diferença entre o Inbound e o Outbound Marketing é justamente o modo como cada uma delas alcança o seu público. O Inbound, por ser um marketing de atração, gera conteúdos de qualidade e as pessoas que têm interesse nessa área é que realmente o procuram.

Então, seguindo o processo, além de atrair inicialmente, a empresa busca transformar essa visita em um lead, conseguindo o seu e-mail, por exemplo, e continua enviando conteúdos de qualidade para ele, sempre de forma organizada e de acordo com o seu estágio dentro do funil de vendas (como é chamado esse processo).

Ao final das contas, a empresa está “educando” o lead, fornecendo conhecimento sobre a área, e sobre a importância que ela possui. Então, depois disso, finalmente ela oferece o seu serviço ou produto, que está dentro desse nicho. Essa é uma forma bem básica de entender o Inbound.

Por outro lado, no Outbound Marketing é realmente a empresa que chega até as pessoas. Para isso, utiliza de seus meios de divulgação como a TV, o rádio, as mídias sociais, etc.

O tempo de demora desse processo é bem menor, contudo, dentre as pessoas alcançadas, também há muitas que não estão realmente interessadas no serviço ou produto, o que torna o método mais intrusivo que o Inbound.

Qualidade do público atingido

Outra diferença bem importante é em relação a qualidade do público atingido. Nesse caso, o entendimento desse processo é bem simples, pois não tem muito mistério.

Quando o Inbound Marketing atrai o público, as pessoas que se sentem atraídas pelo conteúdo, fazem parte do próprio público-alvo da empresa. Claro, que elas vão ou não seguir em frente, já é outra questão, mas em sua grande maioria, elas têm um interesse na área.

Uma empresa que vende produtos para queda de cabelos, por exemplo, pode criar um blog onde compartilha conteúdos sobre como deixar os cabelos mais fortes, como evitar a queda, o que é possível fazer, melhores cortes de cabelo para quem é calvo, etc.

Então, as pessoas que estão procurando por esse tipo de conteúdo e chegam até o blog da empresa, fazem parte do seu público-alvo, uma vez que muito provavelmente estejam sofrendo com esse problema de queda de cabelos. Em outras palavras, a qualidade do público atingido pela estratégia de Inbound é melhor, mais concentrada e com mais pessoas dentro do público-alvo da empresa.

Por outro lado, o Outbound Marketing, ao menos em sua grande maioria dos métodos, não conta com um alcance tão qualificado assim. Isso porque, as propagandas de TV, por exemplo, embora optem por horários mais específicos, são transmitidas para todos os telespectadores que estão assistindo naquele momento.

Nesse caso, embora o público-alvo seja sim alcançado, também atinge-se muitas outras pessoas que não tem interesse no serviço ou produto da empresa. O mesmo ocorre com o rádio ou jornais, por exemplo.

Claro, com a evolução da internet e com a entrada de vez do Outbound Marketing no meio digital, as coisas mudaram um pouco o rumo. Assim, através da mídia paga (anúncios) já é sim possível ter um controle maior sobre isso.

Público através das mídias sociais

Em relação a qualidade do público atingido através do Outbound Marketing, é necessário colocar um porém quando o assunto são as mídias sociais. Isso porque, embora continue sendo uma estratégia de Outbound, os anúncios veiculados dentro dessas plataformas contam com uma vantagem significativa.

Afinal, ao contrário do que ocorre com a TV, por exemplo, nas mídias sociais é possível direcionar esses anúncios. Então, embora o alcance regular do público-alvo, dentro da estratégia como um todo não seja das melhores, quando se trata do meio digital, as coisas mudam um pouco.

No momento de criação da campanha, as plataformas de mídia paga permitem um controle significativo em relação a quem os anúncios serão direcionados. Assim, as personas da empresa são sim muito bem atingidas, embora seja de uma forma intrusiva, é claro.

Se consegue, por exemplo, escolher questões como sexo, idade, ou localização geográfica das pessoas que fazem parte desse público. Então, a eficiência com a qual as campanhas acontecem é bastante significativa.

Resultados

Os resultados dessas estratégias também mostram uma observação importante a se fazer entre o Inbound e o Outbound Marketing. Isso porque há aqui uma diferença na forma como se busca e no modo como se deseja que esses resultados venham. Assim, a dois pontos importantes envolvidos, a rapidez e a duração.

Rapidez

Quando o objetivo de uma empresa é ganhar relevância dentro do mercado, fazer com que as pessoas conheçam o nome da marca, o Outbound Marketing surge como uma forma eficiente de fazer isso.

Afinal, principalmente quando se trata da mídia paga, o alcance que a estratégia possui é realmente gigantesco. Além do mais, os resultados, dentro desse objetivo, são mais imediatos, uma vez que basta criar o anúncio e fazer com que ele seja vinculado.

O inbound, por outro lado, é um processo mais demorado, que leva um pouco mais de tempo para se concluir. Dar relevância para uma marca através dessa estratégia demandaria um pouco mais de tempo para colher os resultados.

Por isso, quando se fala em rapidez para os resultados, o Outbound Marketing sai na frente, uma vez que proporciona um alcance gigantesco, para diversos públicos, e em um tempo muito curto.

A própria qualidade do público também, embora não seja a ideal, consegue ser bem modulada dentro das Plataformas de ADS, como o Google ADS e o Facebook ADS. Isso porque elas permitem definir com mais clareza para quem os anúncios serão direcionados. Ainda não é uma qualidade de público tão significativa quanto a do Inbound, mas também é bem mais alta do que outros métodos.

Duração

Contudo, quando se observa pelo ponto da duração dos resultados, as coisas mudam um pouco. Isso porque, assim o Outbound Marketing embora seja rápido, necessita estar sempre na mídia para que os resultados sejam significativos.

Não adianta muito realizar apenas uma única campanha, pois os resultados alcançados não valem para outro projeto futuro. Então, sempre que se quiser alcançar o público, é necessário investir um capital para a veiculação da propaganda ou anúncio.

O Inbound Marketing, por outro lado, atua de uma forma mais padronizada, e a criação de conteúdos vale não apenas para um projeto em si, mas também para um longo período. Quando se cria um conteúdo Evergreen, que busca sempre se manter atualizado, o período que ele continua gerando resultados para a empresa é bem grande.

Assim, embora os resultados não sejam tão imediatos quanto o Outbound Marketing, quando se observa a durabilidade, esse acaba sendo um ponto importante a se considerar. Isso porque, mesmo que a empresa pare de produzir os conteúdos por um período, aquilo que já está circulando, continua ativo.

O Outbound, caso queira sempre alcançar bons resultados, deve manter uma frequência considerável, sempre veiculando os anúncios. Caso contrário, não será possível chegar até o público de forma eficiente.

Como fazer Outbound Marketing?

O Outbound Marketing é uma estratégia que consegue conciliar tanto o ambiente online quanto o offline. Essa é uma característica adquirida com a evolução do método, que conseguiu se introduzir também dentro das mídias sociais.

Por isso, é possível utilizar o marketing de saída por meio de diversos canais, conseguindo alcançar um público efetivo fora e dentro da internet. Essa é uma característica importante para se levar em consideração.

Propagandas na TV e no rádio 

Embora a internet tenha invadido os lares brasileiros nos últimos anos, outras plataformas ainda continuam com bastante influência na sociedade. O surgimento de uma nova tecnologia, embora reduza e modifique a forma como as coisas são feitas, não anula as outras.

Com a televisão, por exemplo, embora o rádio dominasse as paradas antes dela, não marcou o fim dos programas e da programação via rádio. Claro, causou sim um grande impacto, mas basta observar dados recentes para perceber que o seu ainda está bem longe de acontecer.

Para se ter uma ideia, dados recentes divulgados pela Kantar mostram que quase 80% da população brasileira ainda ouve rádio. Então, mesmo que a internet vá modificando aos poucos a forma como tudo é consumido, como o surgimento do streaming de vídeos, etc. Isso não necessariamente significa a morte das outras plataformas.

Por isso, a TV e o rádio ainda continuam sendo um meio importante de alcance para as empresas. E o Outbound Marketing está totalmente interligado com esse processo de propagandas, sendo esses um de seus pontos principais.

Televisão é uma das formas de praticar o Outbound Marketing. O telespectador não tinha uma variada gama de alternativas e, devido a isso, era obrigado e assistir propagandas ou troca para outros canais que também a tinham. Fonte: Pixabay.

E-mail Marketing

O e-mail marketing é uma estratégia de grande relevância dentro do funil de vendas, e serve justamente para nutrir os leads. Contudo, mesmo antes de se empregar no Inbound, ela já era bastante comum no Outbound Marketing.

Nesse caso, é necessário esquecer o envio de emails em massa, ou seja, enviados para toda a lista de contatos, independentemente de serem personas da empresa ou não. Isso porque os resultados para essa prática são mais negativos do que positivos para a marca. É necessário realmente realizar uma segmentação, observar bem esse público, e utilizar técnicas para chamar a atenção do público certo.

Outdoors

Essa é uma estratégia já bem antiga do Outbound Marketing, mas que ainda conta com uma utilização ainda considerável. A grande questão é entender justamente a aplicação que esse e outros métodos similares possuem, como banners e panfletos.

Isso porque trata-se de um público mais localizado, em outras palavras, uma empresa que atua a nível nacional não vai conseguir os melhores resultados com ela. Mas, empresas locais, podem sim alcançar seu público-alvo, que resida na cidade ou arredores através dessas técnicas. Basta planejar bem sua utilização.

Telemarketing

O telemarketing, embora seja uma forma intrusiva que muitos usuários realmente não gostam, também é uma técnica que pode render frutos. Para isso, é claro, é necessário contar com uma boa equipe de comunicação,  que saiba abordar bem o público.

Outro ponto positivo em relação a essa estratégia é justamente o feedback imediato com esse público. Afinal, esse retorno é algo de extrema relevância e que pode-se empregar inclusive junto a outras técnicas.

Telemarketing é uma forma clássica da empresa ir atrás do cliente, conceito básico do Outbound. No Inbound, é o cliente que vai atrás da marca.

Mídia paga

Por último, e bem mais relevante, surge a mídia paga, que como explicado trata-se do Outbound Marketing de uma forma mais moderna. Basicamente a forma como tudo acontece, com a empresa tomando a atitude de ir até o cliente, se mantém.

Contudo, a grande diferença em relação às demais formas de fazer o Outbound é justamente a atuação dentro do meio digital, ou melhor, da internet. Com as mídias digitais, que são os sites, redes sociais, plataformas como o Youtube, etc. o marketing tradicional conseguiu se otimizar, retirando pontos negativos que outros métodos possuem.

A principal mudança é justamente em relação ao alcance de um público mais qualificado. Isso porque, enquanto outras estratégias não possuem esse controle, o Outbound Marketing dentro dessas mídias conta com ferramentas bem eficientes.

Os anúncios veiculados nas redes sociais ou no Youtube, embora possam parecer desconexos, não são. Eles têm uma base significativa por trás, e direcionam-se para potenciais clientes da empresa, que, de uma forma geral, em algum momento deram algum indício de que estavam buscando o produto ou serviço ofertado.

Claro, há os casos das empresas que estão buscando aumentar sua relevância, inicialmente sem o objetivo claro de vendas, e com isso acabam chegando a mais públicos. Mas, a definição de um público mais restrito, e o alcance a uma persona mais qualificada é uma realidade dessa estratégia.

Sem falar, é claro, da possibilidade de mensurar esses dados, tanto de despesas com o método, quanto das conversões e do resultado obtido com a campanha. E isso é indispensável para a organização de projetos futuros, aproveitando tudo o que realmente surte efeito positivo para a marca.

O que é outbound de marketing, quais seus pontos positivos e negativos?

Como já explicado, o Outbound Marketing é o marketing de saída, ou seja, que vai efetivamente atrás dos clientes. Ele se difere do marketing de atração, que espera o público-alvo se sentir atraído pelo seu conteúdo, os captura e os nutre, até que se convertam em consumidores da empresa.

Ambas estratégias são apresentadas como opostas, mas na verdade atuam de forma complementar, ajudando a empresa a atuar de uma forma muito mais ampla. Além do mais, é possível conseguir objetivos em tempos diferentes.

Quanto ao Outbound Marketing, porém, é importante levar em consideração que trata-se de uma estratégia mais tradicional, por isso, muitos já a consideram como ultrapassada pelas formas mais modernas de chegar aos clientes. Contudo, é realmente preciso levar em consideração ainda os fatores positivos e negativos que ela possui, para que seja possível entender essa questão.

Pontos negativos do Outbound

Iniciando pelos pontos negativos, eles abordam tanto os fatores mais tradicionais quanto os mais modernos, ligados a entrada do Outbound Marketing no mundo digital. São justamente esses pontos que tornam o método menos prestigiado que o Inbound, por assim dizer.

É mais intrusivo

O Outbound Marketing atua de uma forma onde a empresa toma a iniciativa de seguir até o cliente. É ela que dá esse passo, indo realmente buscar o seu público onde ele estiver. Para isso, utiliza diversos métodos, seja entregando panfletos na rua, enviando e-mails em massa, criando propagandas na TV e no rádio, telemarketing ou veiculando anúncios nas mídias sociais.

Nesse caso, os clientes atingidos podem ou não ter interesse no que está sendo oferecido. Ou então podem até ter interesse, mas o momento específico não é o mais oportuno para o tipo de abordagem.

Não há como negar que ser interrompido no meio de um vídeo, ou receber chamadas de telemarketing, não é algo tão agradável. Muitas vezes, independentemente do interesse ou não, o momento também conta bastante e influencia nesses resultados.

Por isso, um ponto negativo do Outbound Marketing é justamente o fato de ser mais intrusivo, e realmente chegar ao público de um modo mais surpresa. No marketing de atração, o público é mais selecionado e está navegando à procura de algo que a empresa oferece. Assim, não há intrusão, já que a iniciativa parte da pessoa e não da empresa em si.

Custo maior de investimento

Outro ponto negativo do Outbound Marketing é que seu custo de investimento é bem maior. Para se ter uma ideia, dados recentes de uma pesquisa realizada pelo HubSpot, apontam que a estratégia de Inbound tem um custo de cerca de 63% menor do que o Outbound.

Esse é um dado realmente alarmante, e que diz muito sobre o alto custo dessa estratégia. Mas porque isso acaba sendo tão caro? Bem, para entender isso, basta simplesmente observar as próprias plataformas em que o Outbound Marketing atua. O investimento para veicular uma propaganda no intervalo da novela das 9 da Rede Globo é bastante alto.

No entanto, o que mais interfere para esse alto custo é basicamente a pouca durabilidade de tempo dos resultados. Como já abordado, embora traga algo de forma mais rápida, por assim dizer, os resultados não são duradouros, e valem apenas para o projeto.

Então, caso alguém queira vender um curso, toda vez que ela desejar abrir novas inscrições, será necessário um novo investimento com o Outbound Marketing. O mesmo vale para as demais empresas. Isso porque, quando parasse de se veicular os anúncios, automaticamente os resultados também somem.

Afinal, é necessário chegar até o público, e se a empresa não faz mais isso, não há como alcançar os resultados necessários. Esse fator, que está ligado a um investimento frequente, acaba gerando um custo bem grande através dessa estratégia.

Maior rejeição

Essa característica de ser mais intrusiva para o público, e muitas vezes chegar em momentos não tão apropriados, acaba gerando também uma maior rejeição com a campanha.

Claro, os resultados, quando tudo é bem planejado, ocorrem de forma satisfatória, apesar dos custos. Mas uma parte desse público-alvo também acaba rejeitando a ação da empresa. Os e-mails ou mensagens enviadas através dessa estratégia, por exemplo, podem não ser abertos por muitas pessoas. Também pode-se pular os anúncios facilmente.

Pontos positivos do Outbound

Contudo, há de se levar em consideração também os pontos positivos que o Outbound Marketing oferece para as empresas. Nesse caso, também será levado em consideração tanto os fatores mais tradicionais quanto o Outbound dentro das mídias sociais. Afinal, foi justamente essa entrada que proporcionou mais benefícios para quem utiliza a estratégia.

Rapidez nos resultados

Um ponto positivo importante para o Outbound Marketing é justamente a rapidez com que os resultados aparecem. Quando tudo é feito da forma correta, e veiculado nos canais certos, os resultados da campanha não demoram muito para aparecer.

Quando se trata do Inbound, porém, esse processo é mais demorado, pois o lead deve passar pelo processo do funil de vendas, até finalmente se converter em um cliente. Claro que isso ocorre de uma forma mais sólida, mas quando o assunto é rapidez, realmente não há como não dar os devidos méritos ao Outbound Marketing.

Por mais que haja taxa de rejeição, e de pessoas que são alcançadas e que não fazem parte do público-alvo, muitas personas da empresa também são atingidas. Com isso, no final das contas, tudo ocorre de uma forma bem mais rápida que outras estratégias.

Em outras palavras, o Retorno sobre investimento (ROI) ocorre de um modo mais rápido. Poucos dias após o início da campanha já são o suficiente para começar a chegar novos clientes para a empresa. 

Alcance ao público offline

Embora a internet já seja uma realidade no Brasil, ainda há um público gigantesco a se atingir dentro do offline. Dados atuais do IBGE mostram que mais de 156 milhões de brasileiros já possuem esse acesso. No entanto, é necessário levar em consideração a própria população do país, que é de mais de 213 milhões de habitantes.

Observando esse panorama é possível perceber que ainda é necessário atingir uma grande massa que não está disponível de forma online. O Inbound marketing, embora seja uma forma eficiente de efetivar as vendas, tem por base o uso da internet em si.

O próprio Outbound Marketing também já se apoia bastante nessa conexão, mas mantém um público também fora desse ambiente virtual. Por isso, a capacidade de chegar com eficiência a quem não tem acesso a internet, ou melhor, fora da internet em si, é um ponto bastante positivo para o marketing de saída.

Dados mensuráveis

Com a entrada do Outbound Marketing dentro das mídias sociais, veio também a capacidade de mensurar os resultados da campanha. Isso porque, plataformas como o Facebook ADS ou o Google ADS permitem um controle mais prático sobre todos os resultados obtidos durante o processo de veiculação da campanha.

É possível observar qual método conseguiu ter mais resultados, bem como também o retorno que se conseguiu alcançar. Além do mais, se consegue ter um panorama completo dos gastos realizados. E essa é uma questão de grande relevância, e que gera dados precisos para campanhas futuras.

Afinal, através deles se tem um mapa completo do que realmente deu certo, e do que não vale a pena investir para a empresa. Assim, a organização que ela permite, auxiliando na escolha de métodos mais eficientes, é sim uma vantagem importante do Outbound Marketing.

Alcance do público online

Quando tratamos das diferenças entre o Inbound e o Outbound Marketing, essa questão já foi explicada. Assim, embora o alcance mais qualificado do público seja uma desvantagem do Outbound, quando se observa a estratégia como um todo, é necessário fazer um porém para as mídias sociais.

Isso porque, o Outbound praticado dentro da internet permite sim um controle significativo em relação a quem a campanha se direciona. Então, se na TV ou no rádio não há muito como ter esse controle, no meio digital é sim possível.

Aliás, esse acaba sendo também um ponto positivo dessa estratégia, já que o controle sobre para quem os anúncios aparecem é algo indispensável, e que acontece de forma eficiente com o Outbound Marketing no meio digital.

Ao se criar uma campanha, consegue-se delimitar questões como a localização geográfica do público-alvo, bem como sexo e idade, por exemplo. E isso permite mais eficiência para a empresa.

Benefícios de mesclar o Inbound com o Outbound Marketing

No início do artigo, foram tratadas as principais diferenças existentes entre o Inbound e o Outbound Marketing. Na verdade, é impossível não notar que essas são estratégias muito distintas.

No entanto, isso não significa que são métodos opostos, mas muito pelo contrário: são estratégias complementares. Por isso, muitas empresas optam justamente por uma mescla entre esses dois modelos de marketing.

Quando se leva em consideração a junção das melhores características de cada uma delas, essa é sim uma ótima saída a se utilizar. Afinal, é possível pensar não apenas no agora, mas também em questões futuras.

Com o Outbound, os resultados surgem de uma forma mais rápida, gerando receita para a empresa com poucos dias. No entanto, trabalhar com uma estratégia de longo prazo é algo indispensável, reduzindo o custo dessas ações.

Optar por apenas um desses métodos significa colher os frutos de apenas um deles também. Nesse caso, é necessário escolher se o melhor é que eles venham com um alto custo, mas de forma rápida, ou bom baixo custo, só que em um período mais longo. A mescla ajuda realmente a utilizar um meio termo entre essas ações.

Dentro desse contexto, é preciso levar em consideração apenas alguns pontos importantes, que vão guiar esse processo:

Persona – a definição da público-alvo é algo indispensável;

O capital da empresa – para saber o quanto se pode realmente investir;

Os profissionais marketing da empresa – conhecer bem a equipe, e quais são suas áreas dominantes é outro fator crucial;

Entrada do público – entender qual o caminho que o público fará até a empresa.

Diante disso, vejamos alguns benefícios ao mesclar essas duas estratégias dentro da empresa:

Resultados de curto e longo prazo

Uma das grandes vantagens do Outbound Marketing é justamente a velocidade como os resultados acontecem, apesar do alto custo de investimento. Contudo, quando se pensa a longo prazo, essa não é a melhor estratégia.

Já o Inbound, embora seja um método eficiente para aumentar as vendas da empresa, precisa de um tempo para se maturar. Então, essa questão mostra mais uma vez que as duas estratégias não são compostas opostas e anuladoras, mas sim complementares.

Isso porque, dessa mescla é possível alcançar resultados tanto a curto prazo quanto a longo prazo. Tudo vai depender, é claro, do formato e objetivos de cada empresa. Mas, adaptar o Outbound e o Inbound para atuarem juntas é um passo importante para se dar, rumo ao crescimento.

Nutrição dos clientes

Em métodos do mercado B2B, que são de empresas para empresas, é comum as vendas ocorrerem de forma mais demorada. Isso porque são negociações maiores, e é necessário realmente um atendimento mais especializado. Entram nessa questão também as reuniões, etc.

O Outbound conta com a chamada prospecção de vendas, que é justamente essa tratativa, embora também seja voltada para o mercado em geral. De todo modo, seja dentro do Outbound ou do Inbound, há vendas que realmente demoram mais um pouco. E nesse processo é necessário convencer o cliente de que o produto ou serviço pode trazer benefícios para a ele.

Nesse caso, o mecanismo do funil de vendas do Inbound pode auxiliar bastante nas tratativas do Outbound, onde há a nutrição desse cliente. Através de um e-book, por exemplo, é possível muni-lo com as informações importantes do serviço, e tirar suas dúvidas sobre o que realmente está sendo oferecido.

Então, mesmo que o cliente não esteja disposto a fechar um negócio no momento, continuar essa nutrição, através dos conteúdos do funil de vendas do Inbound faz toda a diferença. Isso dado que, posteriormente ele estará bem mais por dentro do tema, relacionado com a empresa, e a venda pode ocorrer de forma mais natural.

Contatos relevantes

Atuar com um público que realmente tenha interesse no que está sendo oferecido pela empresa é algo bastante benéfico. Isso porque, quando essa pessoa com quem se está entrando em contato é realmente um persona, ou seja, está dentro do público ideal da marca, as chances de tudo dar certo são bem maiores.

Perder tempo com quem não tem a menor chance de fechar um negócio é bastante desvantajoso. Por isso, contar com uma base de contatos realmente relevantes otimiza bastante o tempo e os resultados da equipe de vendas do Outbound Marketing.

Dessa forma, quando a empresa já conta com esses tipos de contato, tudo fica ainda mais fácil. E o funil de vendas do Inbound é uma área repleta de clientes assim, que realmente fazem parte dessa persona.

Outro ponto ainda mais positivo é que quanto mais avançadas elas tiverem dentro do funil, mais nutridas elas estarão. Em outras palavras, o fechamento do negócio consegue ocorrer de forma mais rápida e eficiente.

Por isso, contar com uma base de contatos já bem nutridos através do Inbound é um grande benefício para a equipe do Outbound, que consegue ter até mesmo mais informações sobre os clientes, relacionados a seu interesse.

Equipe de de vendas

O funil de vendas é um processo de grande relevância dentro do Inbound Marketing, e serve para nutrir os leads (potenciais clientes) até uma venda. Para isso, são utilizados conteúdos de relevância e materiais formativos, como e-books.

Ao fim desse processo o cliente já estará nutrido com todos os pontos relevantes sobre o mercado de atuação da empresa, tendo uma base sólida para realmente se converter em um comprador do serviço ou produto.

Contudo, também é possível empregar esse sistema dentro da própria formação da equipe de vendas, que também necessita dessa formação. De um modo geral, o mesmo conteúdo que é oferecido para os leads também vai se encaixar na formação da equipe. Assim, é necessário apenas acrescentar e modular os pontos chave.

Quando se contrata um novo vendedor para o Outbound Marketing, essa sua formação ocorre de forma mais rápida e com uma necessidade menor de um monitoramento tão de perto. Afinal, todos os dados que ele necessita já estão devidamente produzidos e organizados.

CRM outbound marketing: o que é?

Seja no Inbound Marketing ou no Outbound Marketing, o relacionamento com o cliente é um dos pontos principais de uma empresa. Afinal, é justamente através deles que é possível fidelizar a marca.

E é nesse contexto que surge o chamado CRM, que em termos práticos é um software ou plataforma para organizar esse relacionamento da empresa com o público. A sigla refere-se ao termo “Customer Relationship Management” ou Gestão de Relacionamento com o Cliente”. 

Assim, embora se refira a um software, está relacionado a todo esse processo de relacionamento entre com o cliente. E, para isso, envolve todas as estratégias e práticas que visam essa relação.

Nesse caso, através dessa gestão, a empresa consegue ter um panorama completo sobre o seu público. Com isso, é capaz de se antecipar até mesmo as próprias necessidades dos clientes, para que seja capaz de atendê-las com eficiência.

Esse processo contribui significativamente para aumentar as vendas da empresa, bem como também sua própria rentabilidade. Além do mais, ajuda a melhorar o alcance a novos clientes, tendo por base o entendimento sobre os que já possui.

Uma plataforma CRM serve para armazenar os dados dos clientes em potencial, bem como as próprias interações que ele já teve com a empresa. E isso ajuda a entender como cada cliente atua, e qual a melhor maneira de interagir.

O que é um Inside Sales?

Dentro do Outbound Marketing é interessante observar sua evolução também através da criação de outras técnicas. Das vendas, por exemplo, surgiu um aprimoramento bastante significativo que é o chamado Inside Sales.

O Inside Sales tem algumas características do Outbound mas é mais bem elaborado, e busca não ser tão intrusivo quanto outras alternativas mais antigas. Mas, para entender rapidamente o que é essa técnica, o primeiro ponto é entender seu significado.

De um modo geral, o significado de Inside Sales é justamente “vendas internas”, mas essa questão de ser algo interno significa simplesmente que não há a necessidade de sair da empresa para realizar essas vendas.

Tudo ocorre de forma interna, e uma das grandes vantagens que se deve considerar é justamente o menor custo de implementação, somando a otimização do tempo, e consequentemente até a melhores resultados para a empresa.

Outro ponto importante é que esse modelo se encaixa muito bem no mercado B2B, que é de empresas para empresas, ou seja, o objetivo final é fechar negócios com outras empresas.

Quando se leva em consideração o Field Siles, onde o time de vendas realmente sai a campo, e também outros elementos relacionados a vendas ocorre fora da empresa, como reuniões de negócios, etc. há um custo alto para sua execução.

Afinal, há, nesse caso, todas as despesas relacionadas a deslocamento, hospedagem, alimentação, e também todo o tempo necessário para concluir essa chegada até o cliente.

Então, como uma alternativa para isso, o Inside Sales consegue trazer resultados significativos para a empresa, mas com um custo muito menor. Para isso, mantém um contato com o cliente através de outros meios de comunicação, como telefones, emails, redes sociais, etc. Além do mais, se utiliza da tecnologia para manter um contato mais próximo com sua persona, como através de videochamadas.

O que é Prospecção Outbound?

Dentro do Outbound Marketing, um ponto que realmente ganha grande relevância quando se trata de vendas, é a chamada prospecção Outbound. Nesse caso, ela é a chamada venda proativa, e já existe a um bom tempo dentro do mercado.

É uma característica realmente bem marcante do Outbound, onde o vendedor aborda os clientes em potencial através de algum meio de contato. Predominantemente são utilizados os contatos frios e diretos, como o e-mail ou um telefone, por exemplo. Mas também se utiliza as redes sociais como uma forma otimizada de chegar até esse público.

Para isso, utiliza-se a própria lista de segmentação de contatos da empresa, onde constam todos os contatos que a empresa possui, divididos por categorias específicas pré-definidas. Então, são contactadas todas aquelas que pertencem ao público-alvo da empresa, mas que não foram ainda não relacionadas. Em outras palavras, se contacta quem a empresa não possui um relacionamento direto ainda.

Embora já existam outras formas mais atuais de se fazer marketing, essa estratégia de prospecção ainda é bastante utilizada, e envolve tanto o e-mail marketing quanto o telemarketing. Além do mais, os resultados obtidos através dessa alternativa, seguem a rapidez do ROI das outras estratégias de Outbound.

Passo a passo para fazer prospecção Outbound

O primeiro ponto para se levar em consideração em relação a técnica de prospecção de Outbound Marketing é justamente o meio de atuação. Isso porque as formas mais comuns utilizadas são através das ligações telefônicas ou pelo e-mail.

No entanto, também é possível aliar as novas tecnologias a essa prospecção, e contar com o apoio das redes sociais, uma vez que também são uma forma relevante de chegar até esse público. Então, vejamos um passo a passo para fazer isso:

Definição da persona

O primeiro passo é organizar os contatos, e para isso, é necessário definir a persona ideal para a campanha. Nesse caso, quando todos os públicos estão juntos, além de reduzir a eficiência das ligações, uma vez que a rejeição será maior (devido às pessoas que não fazem parte do público ideal), os próprios profissionais terão bem mais trabalho para realizar. Afinal, como são mais contatos, são mais pessoas para contactar.

Então, fazer uma segmentação correta é um passo de grande relevância, e que ajuda a otimizar esse trabalho, uma vez que será menos tempo hábil para contatar um grande número de personas.

Manter uma boa lista de contatos

Nesse caso, um dos pontos principais dessa estratégia de Outbound Marketing é justamente a necessidade constante de contatos. A mescla com o Inbound traz bastante benefícios ao método, uma vez que a captação de leads é um ponto básico do marketing de atração.

De todo modo, sempre manter uma lista de contatos cheia é um fator de grande relevância para essa prospecção. Caso contrário, finalizadas as pessoas com as quais a empresa já tinha como contatar, não haveria mais o que fazer.

Contar com o apoio de alguma empresa parceira, ou com algum banco de dados pode ser uma alternativa viável. De todo modo, traçar uma estratégia para sempre ter pessoas com quem entrar em contato é indispensável.

Nesse contexto, é claro, é preciso levar em consideração a qualidade desse público. Eles devem ser também personas da empresa, seguindo o entendimento do primeiro passo desse processo.

Estabelecer modelos de atuação

Como terceiro passo, é hora de criar um guia básico de como deve ocorrer essa abordagem. Afinal, é necessário criar um modelo prático do que efetivamente será enviado para o público. Nesse contexto, é necessário pensar nos principais pontos desse molde, isso de acordo com os objetivos de cada empresa. 

Organizar o fluxo de prospecção

Para maximizar esses resultados, a interação com essa persona não pode ocorrer apenas uma vez. Caso contrário os rendimentos obtidos seriam bastante reduzidos. Na verdade é quase como um tipo de funil de vendas, onde os potenciais clientes são contactados por equipes diferentes, e por formatos diferentes.

O objetivo não é tentar de todas as formas alcançar esse objetivo, mas sim ser intrusivo de uma forma menos dura ou fria. No primeiro momento, se observa apenas essa possibilidade por parte da persona, e depois é que efetivamente as propostas de venda são oferecidas.

Mensurar os resultados

Com tudo já devidamente preparado e colocado em prática, a prospecção de Outbound Marketing ainda não chegou ao fim. É necessário registrar essas operações, e observar se tudo realmente está resultando nos objetivos esperados.

Essa questão é indispensável não apenas para mensurar os resultados, mas também melhorar essa estratégia ao decorrer do processo e também em campanhas futuras.

Quando utilizar o Outbound Marketing?

Quando se trata de estratégias de marketing, é importante levar em consideração diversos pontos importantes sobre a empresa em si. Afinal, é importante compreender quais são os objetivos a se alcançar, para que seja possível determinar os melhores métodos para se utilizar.

A definição do público-alvo é um dos pontos chave dessa questão, dado que são eles a quem se deve buscar ou atrair. Nesse caso, compreender onde eles estão localizados é um ponto indispensável. Esse fator de identificação, somado a definição dos objetivos são os passos que antecedem a escolha da estratégia de marketing em si. 

Como observado também, o Inbound e o Outbound Marketing podem caminhar lado a lado, gerando resultados mais significativos para a empresa. No entanto a aplicação do marketing de saída é uma solução eficiente diante dos seguintes casos:

Diante da necessidade de um ROI mais rápido

Não é segredo para ninguém que o Inbound Marketing necessita de um tempo maior para gerar resultados significativos. Isso porque, é necessário nutrir os leads até que eles estejam preparados para se converterem em vendas para a empresa.

Já no Outbound Marketing, as ações são mais efetivas e dinâmicas. Afinal, é a empresa que vai atrás do cliente, e consegue convertê-lo de forma mais rápida. Em outras palavras, o Retorno Sobre o Investimento ocorre em um espaço bem menor.

Desse modo, após definir os objetivos da empresa e observar que é necessário angariar um bom capital para o caixa, essa estratégia de saída é uma solução eficiente. Como mencionado, mesclar esse método com a própria atração dos clientes, também é uma forma de alimentar um ciclo maior. Isso porque, além dos ROI mais rápido do Outbound, também é possível obter os resultados eficazes e a baixo custo do do Inbound em um período posterior. 

Diante de um público offline

Claro que com a atualização do Outbound e sua migração para as mídias digitais, o acesso ao público online é sim uma realidade. Os anúncios nas redes sociais e sites são um exemplo eficiente disso, conseguindo chegar, mesmo que de forma mais intrusiva, ao público-alvo.

Contudo, é necessário pensar também no público que não está presente dentro das mídias. Afinal, o marketing pode e deve ser utilizado por todas as empresas, visando alcançar a sua persona ideal.

Quem está assistindo televisão ou ouvindo rádio também faz parte desse público, e em alguns casos, é onde realmente está a persona da empresa. Desse modo, ao definir exatamente qual é esse público-alvo, e identificar onde ele está, caso seja em um ambiente offline, o Outbound Marketing consegue alcançá-lo.

Claro que o acesso a internet no país já é uma realidade em grande parte dos lares. Dados do IBGE, por exemplo, mostram que 156 milhões de brasileiros já contam com esse acesso. No entanto, são 213 milhões de pessoas que vivem no país, o que mostra um número considerável de público offline.

Essa é uma questão realmente importante a se levar em consideração, mas que mostra também a necessidade de utilizar tanto técnicas online quanto offline, buscando alcançar cada vez mais pessoas.

Outbound Marketing 2.0: a evolução do tradicional

A construção de técnicas de vendas vai se adaptando às necessidades ao longo dos anos. Assim, os métodos que ainda são utilizados dentro do próprio marketing tradicional já foram inovadores em algum período.

A grande questão é que o surgimento de novas mídias também foi remodelando a forma de sair atrás de novos clientes. O nascimento no rádio, da TV e depois da internet mostram bem esse ponto.

Atualmente o Outbound Marketing consegue se fazer bastante presente também dentro das mídias online, das redes sociais, sites, etc. No entanto, o modo offline também é bastante comum.

Em outras palavras, o marketing de saída conseguiu se modernizar e alcançar as mesmas plataformas que o Inbound, tendo inclusive uma parceria significativa com esse novo método.

No entanto, quando se trata do Outbound Marketing 2.0, não se está referindo a essa entrada dentro do mundo digital. Na verdade, é um aperfeiçoamento das próprias técnicas de prospecção, similar ao funil de vendas do Inbound.

O engenheiro norte-americano Aaron Ross, autor do livro “receita previsível”, foi quem implantou essa metodologia no mercado, realmente atualizando como as vendas são feitas dentro do Outbound.

De uma forma geral, um dos primeiros pontos da estratégia é a própria divisão dos vendedores, de acordo com suas habilidades em determinadas áreas. Afinal, como foi observado na prospecção, a venda pode não ocorrer em apenas uma única tentativa.

Nesse caso, mapear as habilidades dos vendedores e inseri-los onde elas são melhor aproveitadas, é o primeiro passo a se dar. Isso porque, ninguém consegue realizar todo o processo com perfeição, mas tem uma capacidade de lidar melhor com determinadas questões.

Como funciona essa versão 2.0 do Outbound Marketing?

De uma forma geral, o Outbound Marketing 2.0 funciona de maneira similar ao funil de vendas do próprio Inbound. Para isso, ela também divide o processo de vendas em três etapas:

Captação – essa é a parte do próprio topo de funil de vendas, mas tem o objetivo não de atrair leads, como no Inbound, mas sim de separar quem realmente são as personas da empresa. 

Como já foi mencionado, um dos pontos negativos do marketing tradicional é justamente essa questão de não conseguir focar exatamente em seu público. Afinal, as propagandas de TV, por exemplo, passam para todos os que estão assistindo e não apenas para quem realmente tem interesse em adquirir o produto ou serviço.

Por isso, essa primeira etapa de captação não é a atração de leads, mas sim a separação entre quem é uma persona da empresa e quem não é. Desse modo, a abordagem ocorre apenas com quem realmente demonstra um interesse no que a empresa tem a oferecer. Esse é o primeiro contato a se fazer.

Conexão – então  passado o processo da captação, entra em ação a conexão, que serve justamente para introduzir a persona no mundo da empresa. Nesse passo, ainda não há a oferta de nenhum serviço, nem de nenhum produto, apenas um contato buscando envolver esse público ideal dentro da área de atuação da marca.

Qualificação – por último, há uma seleção das pessoas abordadas anteriormente e que demonstraram um interesse na temática relacionada. Nesse caso, a possibilidade de conseguirem um sim do cliente é bem maior.

Esse processo ajuda bastante a distribuir melhor os leads dentro do funil, e também a vender de forma mais eficiente, uma vez que a abordagem mais efetiva ocorre apenas com personas que realmente demonstram interesse na temática da empresa.

Principais vantagens da versão 2.0 do Outbound Marketing

Essas são as principais vantagens dessa evolução do Outbound Marketing:

Menos intrusiva

A primeira vantagem do Outbound Marketing 2.0 é justamente sua capacidade de ser menos intrusiva para o cliente. Isso porque a oferta de produtos busca apenas quem realmente faz parte desse público-alvo da empresa.

Nesse caso, quem não é uma persona da marca não é abordado, uma vez que ele realmente não tem interesse ou a necessidade de adquirir o que a empresa está oferecendo.

Foco na persona

Essa questão de ser menos intrusiva está diretamente relacionada ao foco maior em quem realmente é o público ideal da empresa. Isso porque é feita uma distinção entre quem tem e quem não tem interesse.

Mais eficiência

Consequentemente, o foco mais concentrado gera mais eficiência na hora de vender, uma vez que aborda-se um número maior de pessoas certas em relação a quem não demonstra interesse. 

Além do mais, ao longo do funil, a abordagem leva em consideração o melhor momento para acontecer. Quem ainda não está pronto para comprar, não recebe realmente a oferta do serviço ou produto, apenas é introduzido no mundo da empresa.

Mais lucro

A própria eficiência do processo consegue gerar mais vendas para a empresa, uma vez que são contatos mais assertivos. E isso, consequentemente, gera mais lucro, uma vez que a atuação mais concentrada evita um trabalho mais disperso da equipe.

Melhor aproveitamento da equipe

Dentro do Outbound Marketing 2.0 o vendedor não executa todo o processo, em relação a um cliente, sozinho. Ele fica responsável mais especificamente por alguma área do funil.

Assim, ele pode atuar, por exemplo, com a prospecção dos clientes ou efetivamente no passo final da venda. E isso demanda um aproveitamento melhor da própria equipe interna.

Dicas para implementar o Outbound Marketing

Após observar mais profundamente como o Outbound Marketing funciona, bem como perceber seus pontos positivos e negativos, agora é a hora de observar mais algumas dicas extras para que a estratégia seja bem implementada dentro da empresa.

Usar o melhor para a empresa

A primeira dica quando se trata de Outbound Marketing é justamente pensar no que é melhor para a empresa. E isso significa não se limitar a apenas uma alternativa de conseguir chegar até os clientes.

Embora as estratégias do Inbound estejam cada vez se adaptando mais à nova sociedade, o Outbound ainda acaba sendo uma saída eficiente para muitas marcas. Além do mais, esses dois métodos podem e devem trabalhar em conjunto.

Se limitar a apenas uma dessas estratégias significa colher os frutos de apenas um desses métodos. No entanto, quando se investe tanto a longo prazo, quanto a curto prazo, os resultados surgem de uma forma muito mais significativa.

Nesse caso é necessário observar a empresa, os concorrentes, o mercado e o público ideal, e assim definir as melhores formas de alcançá-los. Isso porque, mesmo dentro do Outbound Marketing, há também variações de modelos para se utilizar.

Entender os benefícios que essa utilização em conjunto pode trazer para a empresa é algo indispensável. Por isso, alinhar esses objetivos com o melhor que o mercado tem a oferecer é uma saída eficiente para quem quer se destacar e vender mais, de uma forma eficaz.

Investir em uma comunicação mista

Uma das características do Outbound Marketing mais tradicional, é justamente um contato mais frio com o cliente. Para isso, utilizam-se ferramentas como o e-mail ou as ligações telefônicas. No entanto, muitas vezes, os resultados obtidos através dessa alternativa não são os melhores. Mas isso não significa que não deva-se utilizá-las.

Afinal, dentro do próprio Inbound, a nutrição dos leads ocorre bastante através do email marketing. O que ocorre é que é necessário otimizar essas estratégias, torná-las mais personalizadas.

Um contato personalizado, quando já se tem mais informações sobre o cliente, é uma saída eficiente na hora de melhorar as vendas. Além do mais, a utilização de mais de um canal de contato também é uma alternativa bastante significativa.

As redes sociais têm um papel fundamental nesse processo, principalmente o Linkedin, que é voltado para contatos profissionais, e tem bastante relevância dentro do marketing de vendas.

Essa questão leva em consideração que o simples fato de enviar e-mail frio para uma pessoa, de forma totalmente automatizada, não é tão positivo. Por outro lado, acrescentar a esse processo uma outra forma de contato, mostrando que a empresa está alí presente, faz toda a diferença.

Conhecer o público-alvo

Dentro do Outbound Marketing é necessário levar em consideração que existem diversas formas de entrar em contato com o público. Além do mais, mesmo dentro de cada estratégia ainda existem variações importantes e pontos chaves a se trabalhar.

A forma como se entra em contato com uma pessoa, como se direciona a venda, ou como realmente o vendedor se comunica, pode variar bastante. Por isso, é importante buscar conhecer o público-alvo de forma mais detalhada. Nesse caso, entra inclusive a melhor forma de abordá-lo.

Para isso, a única solução é realmente testar as alternativas, variar, dentro de um padrão, a forma como se está fazendo essa comunicação. Afinal, cada público tem suas próprias características e é necessário entendê-las. Nesse quesito entram, por exemplo, os melhores horários para entrar em contato, os melhores canais, a forma da comunicação, e muito mais.

A ideia é que ao longo do tempo se consiga efetivamente criar um panorama quase perfeito para essa atividade, alinhando todos os pontos para que se alcance resultados efetivos e de uma forma eficiente.

Comunicação personalização 

Um fator de grande impacto dentro do Outbound Marketing é a forma como se realiza a comunicação com o cliente. Isso porque, utilização de uma modelo mais frio, automático, acaba gerando uma rejeição maior por parte do público.

Essa já é uma questão que vem se implementando e melhorando ao longo dos anos, mas vai muito além de inserir o nome do usuário no seu e-mail. Bem, esse é um exemplo básico de personalização, mas é preciso ir além desse ponto.

Respeitadas toda a lei de proteção de dados pessoais, é necessário buscar informações mais específicas sobre o cliente. Isso ajuda não apenas a personalizar a comunicação, mas também a conhecer melhor quais são as necessidades dessa pessoa. Assim, o processo de vendas se torna mais assertivo e eficiente, dado que é possível trabalhar melhor com o público.

Conclusão sobre Outbound Marketing

Durante o artigo foi possível observar um panorama completo sobre o que é o Outbound Marketing e como ele realmente funciona. Assim, embora seja um marketing mais tradicional, também conta com pontos positivos para as empresas, principalmente quando mescladas com as estratégias do Inbound Marketing.

Essa complementação, aliás, é um dos pontos principais para se compreender, uma vez que une os pontos positivos dos dois métodos, ajudando a ter melhores resultados e mais eficiência na hora de vender.

Deixe seu comentário