O rig de mineração se trata, nada mais e nada menos, que uma série de placas de vídeo trabalhando em conjunto para decodificar criptomoedas e suas camadas. As mais comuns mineradas atualmente são o Bitcoin, Ether e também o Dogecoin. Essa forma de renda extra – e até mesmo profissão – vem se tornando cada vez mais comum desde o ano de 2020, quando o BTC começou a ter altas expressivas até que, em abril de 2021, superou o marco de R$ 360 mil.

Apenas um rig de mineração pode custar na faixa de R$ 250 mil. Então, é mais que necessário entender que essa forma de investimento também é um trabalho e exige profissionalismo: não é possível começar com uma quantidade monetária insatisfatória para ter bons resultados.

Assim como qualquer outra área de conhecimento, a mineração exige técnicas específicas e materiais específicos que devem trabalhar em conjunto entre si.

O que levar em consideração no momento de montar um RIG de mineração?

Existem alguns pontos importantes que devem ser observados, como por exemplo: a placa de vídeo é nova ou usada? Se for nova, você vai conseguir obter dela o máximo de desempenho. O mesmo não acontece se ela passar por uma série de overclocks e também de processamentos expressivos com as próprias criptos.

Além disso, a taxa hash é outro ponto que deve ser levado em consideração visto que é justamente esse número que irá determinar quanto a sua placa minera por segundo, hora ou dia. Quanto maior for o número e menor o gasto energético do seu hardware, maiores são os retornos que terá.

  • Se a taxa hash é muito pequena, como 10m/s, enquanto o gasto energético é alto, a conta de luz pode não compensar os retornos que terá processando durante um mês, deixando a mineração inviável.
  • No entanto, já existem alternativas que são o oposto: alta taxa e pouco consumo. Um exemplo disso é a nova série RTX, principalmente a versão 3080.

Levando em conta que é necessário investimentos e especialistas no assunto para começar a minerar, vale a pena dizer que o celular não é uma alternativa. Com o boom causado pelo BTC quando chegou ao ápice de preço, foi possível encontrar muitos internautas compartilhando em grupos o desempenho que tinham ao minerar pelo celular. Em alguns casos, o retorno era inferior a R$ 0,1 por dia: não compensa sequer a energia gasta. Sem contar ainda que a mineração pelo celular pode causar superaquecimento. Sem contar ainda que o uso do celular fica inviável durante esse processo porque causa lentidão e travamentos. 

Por que não comprar placas de vídeo que foram usadas na mineração?

Lendo o tópico anterior, surge outra questão: os motivos para não comprar uma placa de vídeo que foi usada para a mineração. Em suma, isso acontece justamente porque as placas muitas vezes passam por overclock. Ou seja, esquentam demais. Isso pode acabar prejudicando a qualidade e até mesmo causar alguns defeitos ao longo do tempo como:

  • Pontilhados sobre a tela;
  • Travamentos do gráfico durante jogos (caso compra para games);
  • Maiores tendências a apresentarem falhas técnicas e terem que ser concertadas.

No ano de 2021, a China proibiu a mineração e o Bitcoin (junto a outras criptomoedas). Dessa forma, muitos mineradores que tinham até mesmo aberto empresas, tiveram que fechar e revender todas as placas de vídeos usadas. Não tardou para que os brasileiros soubessem e comprassem: algumas alternativas que custam em média R$ 1000 estavam por um quarto do preço justamente porque perderam o desempenho.

Placas de vídeo para minerar

Em um artigo exclusivo, a Visão Confiável separou uma análise completa das melhores placas de vídeo para mineração. Iremos abordar um pouco mais sobre elas neste texto para que você saiba exatamente como montar o seu RIG de mineração da forma correta. Portanto, continue a leitura conosco para saber mais sobre.

RTX 3080

Quando a RTX 3080 foi lançada no ano de 2020, ela contava com refrigeramento líquido e mais a adição de coolers. Dessa forma, tinha a garantia do controle de temperatura durante todos os processos de overclock. O valor inicial na época do lançamento era de R$ 19 mil no Brasil, por cada uma. Devido a alta procura dos mineradores e o salto dos preços, a Nvidia teve que pensar em formas de diminuir os aumentos: acabou tendo que cortar uma parte da taxa hash. No entanto, o valor ainda é bastante satisfatório para quem busca grandes resultados: 58,04 MH/s.

Em uma pesquisa publicada pelo TecMundo no ano de 2020, em dezembro, o portal aborda que cerca de 78 placas de vídeo RTX 3080 seriam capazes de minerar na faixa de US$ 150 mil por ano como lucro. Esse valor seria referente a uma faixa de R$ 600 mil tendo uma conversão direta. Contudo, seria necessário, antes de começar a ter os retornos, um investimento na faixa de R$ 1,4 milhões.

  • A largura de banda é de 912 GB/s enquanto o BITS chega a quase 400. Essa alternativa promete ficar muito tempo no mercado. Ela pode ser encontrada em portais e lojas virtuais como é o caso da Amazon, Americanas e também a Kabum. Se preferir, também pode comprar de sites no exterior, como o Aliexpress que é seguro e possui uma boa reputação entre os brasileiros. 

RTX 3060

Outra alternativa da nossa lista é a RTX 3060, que foi lançada no ano de 2021 e possui a taxa hash em 50 MH/s. Assim como a sua irmã citada acima, teve o poder limitado. No entanto, ainda é uma das mais recomendadas para criar um rig de mineração. Ela também é bastante cobiçada pelos amantes de jogos, justamente porque oferece ultra com Ray Tracing e DLSS. Outra vantagem de comprar ela é para as competições ao vivo ou de tiros visto que possibilita a qualidade de 4K (dependendo das outras especificações da sua máquina). A GPU tem 38 núcleos RT e 152 núcleos Tensor e o valor inicial no mês de lançamento estava na faixa de R$ 6 mil. Entretanto, já apresentou algumas quedas desde então.

 Radeon RX 580

A Radeon RX 580, que custa na faixa de R$ 3500, é uma opção para quem está pensando em começar a minerar com rig de mineração. A placa tem a taxa hash na faixa de 35mh/s e gasta em média 80W. A placa RX 580 tem cerca de 8Gb de memória e também conta com alta qualidade para jogos de tiro – apesar de não ser recomendada para games depois de se tornar inviável para as criptomoedas. O tipo de memória é de algumas gerações anteriores, sendo GDDR5. A RTX 3060 e também a RTX 3080 possuem a GDDR6, que é mais rápida e eficaz para guardar e processar as informações. Justamente pelo alto poder de processamento e de overclock, ela conta com três coolers que deixam a saída de ar ainda mais eficaz.

Vale a pena montar o rig de mineração?

A resposta é: depende. A equipe da Visão Confiável entrou em contato com um seguidor que reside na cidade de Pomerode (Santa Catarina, SC) e minera ETHER, ele preferiu não manifestar o nome. De acordo com a entrevista prestada, investiu na faixa de R$ 20 mil antes dos preços das placas de vídeo apresentarem a super alta. Dessa forma, conseguiu grandes hardwares por preços mais em conta. O lucro que obtém com o processamento é de R$ 1500 por mês, gastando cerca de R$ 500 por mês de energia elétrica.

Tudo varia não somente da placa de vídeo, mas também da criptomoeda que foi escolhida. É claro que se eu usasse o meu rig de mineração para o Bitcoin, nunca teria o retorno que tenho hoje em dia com Ether e moedas menores. O BTC é muito difícil de minerar enquanto existem outras mais fáceis. Por isso, eu sempre digo que o essencial é antes de tudo pesquisar sobre o assunto. Mineração não é um tema para quem é iniciante!”, disse.

Levando em consideração o preço médio de um rig de mineração, que é de R$ 100 mil, quem está começando e não tem tanto dinheiro poderia levar anos para ter o retorno do valor. A mineração traz retornos mais expressivos para quem consegue comprar uma série de rigs e ter retorno rápido, como grandes empresas.

  • Atualmente, com o valor que está a placa de vídeo e também da energia elétrica (por exemplo, já existe até mesmo uma nova taxa de R$ 14 a cada quilowatts hora), o rig de mineração só vale a pena para as empresas que conseguem entrar com altos valores, como é o exemplo citado pelo TECMUNDO com investimento de R$ 1,4 milhões para ter o retorno de R$ 600 mil por ano.

E então, tem mais alguma dúvida sobre o que é um rig de mineração e como montar o seu do zero? Comente aqui com a gente para que possamos te ajudar. Não esqueça de acompanhar a Visão Confiável em outras publicações sobre tecnologia. 

Deixe seu comentário