Os principais tipos de empreendedorismo são social, empresarial e corporativo, digital, franquias, individual e informal. Cada um deles contam com características distintas entre si.

Os tipos de empreendedorismo são vários. Assim como existem variações de cada um desses tipos de empreendedorismo. Desde o empreendedor informal, que apesar da irregularidade fomenta a economia de alguma forma, até o empreendedor corporativo, a abrangência do ato de empreender é enorme. Ler livros de empreendedorismo também é uma forma de estimular a criatividade, inclusive do empreendedorismo empresarial.

Em suma, empreender significa enxergar uma demanda, planejar uma maneira de supri-la e então fazer isso da maneira mais eficaz, diferente e lucrativa o possível. Mas nem todos os empreendedores seguem essa conduta. Existem aqueles que empreendem visando a necessidade ao invés da oportunidade.

Antes de mais nada é preciso dizer que não há nada de errado nisso. Até porque ambas as formas de empreender estão sujeitas ao sucesso e ao fracasso. No geral, empreendimentos bem planejados os quais seus empreendedores procuram alinhar a visão de mercado com as necessidades dos clientes tendem a vingar.

Mas não basta apenas um bom planejamento e tampouco apenas uma boa visão de mercado. É preciso ter uma conduta de comprometimento, disponibilidade e paciência. Empreender também significa superar desafios. Mesmo aqueles os quais surgem em forma de imprevistos. O empreendedor não pode ter fragilidades em suas adversidades cotidianas.

Principalmente no Brasil, onde mesmo com tantos benefícios e incentivos existem diversos fatores contrários ao empreendedor. Seja a concorrência, os impostos, colaboradores que não contribuem com a manutenção e o crescimento da empresa, etc.

Enfim, os desafios no ato de empreender estão presentes em todos os tipos de empreendedorismo. E é por isso que é importante conhecer todos os tipos de empreendedorismo para reconhecer suas ofertas e demandas.

Então separamos aqui comentários sobre os principais tipos de empreendedorismo para que os leitores possam se inteirar sobre o assunto.

Neste artigo, você verá:

  • Quais são os tipos de empreendedorismo mais comuns?
  • O que é empreendedorismo formal e informal?
  • Empreendedorismo social, ambiental, corporativo, feminino e outros.

Quais os principais tipos de Empreendedorismo?

Antes de mais nada, é preciso quebrar a objeção clássica da ideia de empreendedorismo que a grande maioria das pessoas têm. Por definição, a palavra empreender significa realizar, tentar ou executar. Ou seja, o empreendedorismo é o ato de decidir realizar, tentar ou executar em algum ramo de negócio.

Portanto, independente do tipo de negócio do qual se esteja falando, o empreendedorismo implica na ideia de executar algo. Mas partindo de uma lógica mais aprofundada, não basta apenas tentar, executar ou realizar. É necessário ter um objetivo para execução, um propósito, um motivo.

No caso, a maioria dos empreendimentos tem como principal função conseguir suprir uma demanda, causar impacto, gerar valor e, consequentemente, obter lucros. Aliás, todo empreendimento que visa lucros como um objetivo final tende a falhar. Antes de mais nada, não é errado querer lucrar ao empreender.

Mas deve-se ter consciência de que o dinheiro é o resultado de um trabalho bem feito. Assim como a escalabilidade de um negócio, bem como seus lucros, só é possível a medida que uma demanda aumenta de acordo com a capacidade de abranger novos clientes e suprir suas necessidades.

E isso está presentes em todos os tipos de empreendedorismo. De forma indiferente de seu propósito final. Seja o empreendedorismo corporativo, empresarial, verde, feminino, de franquias, cooperativista, social ou qualquer outro.

Em suma, os tipos de empreendedorismo nada amis são do que configurações de negócios que se alinham com alguma filosofia ou modelo do mercado. Por isso, para que os leitores entendam um pouco mais sobre cada um dos tipos de empreendedorismo iremos abordar um por um para que os detalhes não escapem. Mas antes queremos ressaltar aqui que apesar de serem tipos diferentes, nada impede que os mesmos se integrem em um só negócio.

Empreendedorismo verde

E para começar trouxemos um dos tipos de empreendedorismo que mais vem ganhando expressão nos últimos tempos: o empreendedorismo verde. Em suma, empreendedorismo verde trata-se de uma configuração de empreendimento que visa principalmente o ambientalismo.

Ou seja, a conduta que norteia empresas verdes, como são identificadas empresas do empreendedorismo verde, é a preservação do meio ambiente. Empresas que adotam esse tipo de causa, geralmente, encontram muitos desafios, uma vez que cada vez mais a sociedade de consuma deixa de lado uma visão ecológica para prezar mais pelo consumo.

E é nisso que os empreendedores com foco na preservação se apoiam para gerar lucros e promover seu propósito. As principais características desse tipo de empreendimento são o comprometimento com responsabilidades ambientais, busca pelo uso sustentável de matérias primas e susntetabilidade.

No geral, empresas que já possuem grande consolidação no mercado, em diferentes nichos, vem buscando alinharem-se a esse tipo de empreendedorismo. Natura, por exemplo, é uma empresa brasileira de cosméticos que vem usando como diferencial competitivo o empreendedorismo verde.

No entanto, essa não é uma empresa totalmente “verde” por assim dizer. E existem empresas do mesmo ramo mais alinhadas com a pauta da preservação ambiental do que a Natura.

Apesar disso, foi a partir do crescimento de empresas que visam o uso otimizado de recursos, preservação ambiental e diversos outros fatores ligados a busca por um empreendimento ecologicamente amigável que grandes empresas vem buscando mudar suas configurações. E o impacto disso é extremamente positivo. Não só para o meio ambiente, como também para os consumidores e o mercado como um todo.

Afinal, graças a empresas como essa hoje é possível notar uma preocupação maior quanto a conduta de empreendimentos que anteriormente só exploravam a natureza. E isso, de alguma forma, é uma retratação com o meio ambiente. Ainda que mínima.

Empreendedorismo feminino

Eis aqui um formato de empreendimento que está em constante crescimento pelo Brasil. Basicamente, o empreendedorismo feminino consiste no tipo de empresa que não só visa o empoderamento feminino como também tem mulheres a frente dos cargos de comando.

Ou seja, são empresas que são fruto de lideranças femininas. Em suma, o enfoque desse tipo de empreendimento é suprir demandas demonstrando a capacidade das mulheres de estarem a frente da resolução de necessidades reais. Além da obtenção de lucros, um dos princípios motores desse tipo de empresa é gerar impacto no mercado como um todo.

A busca desse tipo de empresa é tanto em sua estrutura visando integrar acessibilidade, integração e inclusão de mulheres cis e trans, quanto na geração de valor desse tipo de ideia para impactar o mercado e tornar esse perfil de trabalhadoras mais presente no mercado.

Existem muitas empresas no Brasil que estão buscando por essa configuração ou que então já surgiram com essa configuração de empreendedorismo.

Um dos maiores exemplos de case de sucesso nesse formato de empresa é o da eÓtica, maior e-commerce de óculos do Brasil que é liderada por Paula Gusmão. Esse é apenas um dos exemplos de empresas que se configuram como um empreendimento que presa pelo empoderamento feminino.

O fato é que durante muito tempo da história mulheres estiveram a frente de empreendimentos. Seja para sustentar a família ou para trazer uma abordagem feminina para algum âmbito do mercado. No entanto, devido a série de repressões e subordinações a leis antiquadas, muitas não podiam exercer o direito de empreender ou então eram reprimidas por isso.

Agora, em uma realidade em que cada vez mais mulheres são integradas no mercado como um todo, ainda a depender de muitos avanços, a presença feminina no empreendedorismo promete impactar o mercado.

Empreendedorismo de franquias

Agora que dois tipos de empreendedorismo inovadores, por assim dizer, foram citados aqui, é importante trazer uma das configurações de empreendedorismo mais consolidadas no mercado.

No caso, o empreendedorismo de franquias. Basicamente, esse tipo de empreendimento visa a abertura da extensão de um negócio já existente tendo a frente um franqueado, responsável pelo empreendimento da unidade que estiver sobre sua gestão.

Geralmente esse modelo de negócios é um tanto quanto mais seguro do que um empreendimento de algo novo, uma vez que já possui diretrizes consolidadas, presença no mercado e processos bem estabelecidos.

No entanto, esse tipo de negócio pode ser um tanto limitante no que tange a liberdade de trazer novas abordagens para o empreendimento. Apesar disso, todos os processos envolvidos a uma franquia são amparados por um time de especialistas contratados pela franqueadora.

Desde a abertura do negócio, manutenção, distribuição de insumos, burocracias e até mesmo amparos jurídicos contam com o amparo da equipe da franqueadora.

É claro, nesse ponto existem alguns serviços optativos. Tudo depende da configuração da franquia, assim como do contrato da mesma. Um fato sobre esse tipo de empreendimento é que a grande maioria das franquias pode não ser tão lucrativa para os franqueados quanto para a franqueadora.

Por isso, é importante estudar bem o modelo de negócio, geomarketing, mercadologia e outros fatores para definir se é mesmo uma boa ideia abrir uma franquia ou ter o próprio empreendimento.

Empreendedorismo cooperativo

O empreendedorismo cooperativo se baseia na união de empreendedores individuais visando conciliar seus empreendimentos para superar desafios em conjunto. Esse talvez seja um dos formatos de empreendedorismo mais antigos dentro dessa lista, uma vez que a ideia e a execução por trás das cooperativas se iniciou na Inglaterra por volta de 1844.

Historiadores dizem que tudo começou a partir da necessidade de moradores da cidade de Rochdale-Manchester em adquirir produtos básicos na mercearia. Em suma, todos os preços de todos os artigos básicos se encontravam caros. Então o mencionado grupo de trabalhos que inteiravam uma média de 30 pessoas uniram-se para compor um armazém próprio.

Assim, eles faziam grandes aquisições de alimentos em conjunto visando ter uma grande quantia em estoque para poder vender os produtos a partir de um preço mais acessível para a comunidade. A configuração era simples: todos produtos comprados tinham seu pagamento igualmente feito por todos. Assim como a distribuição dos lucros era feito igualitariamente.

Dessa foi concebido o primeiro tipo de empreendimento cooperativo moderno. E a maneira com que configuram-se hoje em dia os empreendimentos cooperativos não é tão diferente. Por isso trouxemos esse exemplo histórico visando uma compreensão mais fácil do conceito de cooperativismo.

Tipos de empreendedorismo corporativo

Basicamente, configura-se dessa forma o empreendimento que é realizado dentro de uma empresa já existente. Ou seja, esse é o ato de empreender propondo novos projetos, ideias e abordagens para uma empresa que já está consolidada no mercado.

Existem diversas empresas que dão espaço para esse tipo de empreendedorismo, tais como o Google e o Facebook. Em suma, elas abrem espaço para funcionários idealizarem novos produtos e projetos a fim de trazer inovação para empresa. Em compensação aos visionários, além de receber créditos pela ideia, geralmente esses conseguem cargos melhores ou aumentos salariais.

Enfim, entro do empreendedorismo corporativo podem estar inclusos como tipos a grande maioria das maneiras de empreender. Ou seja, é possível propor inovações no meio corporativo a partir do empreendedorismo corporativo verde, feminino, digital, social e vários outros.

A grande ideia por trás desse tipo de empreendedorismo é justamente aplicar novas ideias para um conceito antigo. No caso, o conceito da empresa. É a capacidade de fazer uma releitura de um negócio e aplicar isso de forma assertiva com um bom plano de negócios convincente o suficiente para passar pela aprovação de superiores dentro de uma corporação.

Empreendedorismo social

Em suma, empreendedorismo social consiste na promoção de serviços e produtos visando trazer impacto social para uma parcela da sociedade. Esse tipo de empreendedorismo está presente em diferentes formatos de empreendimentos. Desde corporações até pequenos negócios.

Em suma, o empreendedorismo social tem a frente uma organização de pessoas que visam trazer mudanças na vida de pessoas carentes e minorias. Isso é feito por meio trabalhos sociais ligados a saúde, formação profissional, escolarização, alfabetização, arrecadação de alimentos e diversos outros fatores.

Ainda que as atividades da empresa que promove esse tipo de empreendedorismo não esteja diretamente ligada a proposta final, que é causar impacto social, isso serve como forma de conduzir a empresa frente a um propósito.

Empresas como Vivo e Ambev possuem esse tipo de empreendedorismo presente em suas estruturas. Promovendo acesso a cultura, formação profissional por meio de ensino técnico ou superior, aulas de capacitação, oficinas escolares, etc.

Essas empresas possuem fundações que são extensões da empresa para cumprir com o propósito de gerar impacto social.

Os tipos de empreendedorismo social vão desde inclusão digital, artesanato, saneamento e distribuição de energia, espaços culturais, agricultura, reciclagem, etc. Uma das empresas que mais vem se destacando dentro da área de empreendedorismo social é a Gerando Falcões, do CEO Edu Lyra.

Tipos de empreendedores e suas características

Existem diferentes tipos de empreendedores. E isso é notável, uma vez que existem diferentes tipos de pessoas, negócios, personalidades e necessidades.

Por falar em necessidade, o empreendedor informal geralmente é aquele que começa a empreender a partir de uma necessidade pessoal por dinheiro. Sua principal característica é ter a visão de curto prazo sobrepondo-se a visão de longo prazo. No entanto, nada o impede de crescer e tornar seu empreendimento algo sólido e bem executado.

Já o empreendedor cooperado é aquele que atua a partir de uma cooperativa. Sua principal característica é trabalhar em equipe e ter valores pessoais e profissionais bem consolidados, pois sem os mesmos ele não é capaz de executar suas tarefas. No geral, esse tipo de empreendedor não está tão exposto a riscos do mercado quanto outros.

O empreendedor individual é aquele que atua de maneira formal dentro do mercado e busca estruturar seu negócio. Esse tipo de empreendedor tem como característica a conciliação entre suas necessidades e sua perspectiva do mercado. Geralmente conta com poucos ou nenhum funcionário em seu empreendimento.

O empreendedor visionário é aquele que atua visando conciliar seu estilo de vida com o que deseja trabalhar. Sua principal característica é visar o impacto na vida de todos, de uma forma geral. Esse possui facilidade em desenvolver vários negócios ao passo que prendendo-se a apenas um é capaz de faturar muito por conciliar o que ama com o que trabalha.

Empreendedor social é aquele que visa gerar um impacto social a partir do trabalho de sua vida. Esse é tão visionário quanto altruísta. Sua principal característica é a busca por artifícios que contribuam com sua forma de empreender, que não é nada tradicional.

Conclusão

É claro que existem vários outros tipos de empreendedor. Aliás, existem categorias que vão além das definições que trouxemos aqui. No entanto, esses são alguns dos exemplos mais claros dentro dos tipos de empreendedorismo que trouxemos.

Mas um tipo de empreendedorismo que quisemos abordar por último foi o empreendedorismo digital. Esse com certeza é um dos que possui maior potencial na atualidade.

Sem sombra de dúvidas a integração com o marketing digital é um desafio para muitas empresas. Ao passo que aqueles empreendedores que usam dos artifícios da internet para poderem trazer a disseminação de sua empresa para o mundo estão em grande vantagem competitiva.

São exemplos de empreendedores digitais os influenciadores digitais, produtores de infoprodutos, freelancers de serviços virtuais e vários outros que usam da internet como meio de trabalho. Cada vez mais empresas estão buscando integrarem-se ao digital para acompanhar o mercado de consumidores.

Ao passo que desde que a internet começou a popularizar-se, grandes nomes como Coca-Cola ou Adidas começaram a criar seus domínios digitais e hoje em dia podemos até mesmo ver aplicativos dessas empresas.

Tudo isso configura-se como o que se chama de Marketing 4.0, e é um passo inevitável para a maneira de empreender. Por isso, caso os leitores tenham algum tipo de empreendimento e desejem posicionarem-se na internet, contem com a Visão Confiável para os mais diversos serviços possíveis dentro do posicionamento digital.

Nossa equipe é integrada por experts em diferentes áreas que vão desde a criação de sites, consultoria em SEO, marketing digital e redatores freelancers. Caso queiram conversar melhor sobre o assunto ou mesmo fazer um orçamento, basta entrar em contato por meio de nosso WhatsApp.

Deixe seu comentário